João Pessoa
Feed de Notícias

Governo do Estado e ONG americana realizam nova etapa de formação de professores de Ciências

segunda-feira, 19 de setembro de 2016 - 17:30 - Fotos:  Delmer Rodrigues/Secom PB

Cerca de 50 professores, de cinco Gerências Regionais de Educação (GREs), da Secretaria de Estado da Educação (SEE), participam nesta semana da terceira etapa da formação de Laboratório de Ciências, por meio do sistema STEM, sigla internacional que compreende o ensino de Matemática, Física, Química e Biologia. A formação, que começou nesta segunda-feira (19), na Escola Técnica Estadual Pastor João Pereira Gomes Filho, em João Pessoa, segue até a próxima sexta-feira (23).

De acordo com o formador da capacitação, Leonardo Michelon, que representa a ONG Worldfund Brasil, parceira do Governo do Estado nesta formação, o evento permite que os professores aprendam técnicas que podem auxiliar o trabalho deles, tanto em sala de aula, como nos Laboratórios de Ciências. “Neste momento, nós estamos acessando a nossa plataforma virtual, chamada CAV (Comunidade de Aprendizado Virtual), onde os professores estão postando fotos de experimentos que já realizaram em sala de aula, com base no conhecimento obtido nas outras formações”, explicou. A plataforma reúne informações de todas as unidades de ensino do país, onde existe o trabalho da STEM Brasil.

Leonardo Michelon complementa: “Nesta plataforma, os professores podem se comunicar uns com os outros e compartilhar experiências. Dessa forma, podem evoluir de maneira conjunta”. Segundo ele, depois dessa atividade vêm as ações mais práticas, relacionadas com o currículo da Paraíba, tendo como base projetos interdisciplinares, com discussões e mapas conceituais de cada atividade. “Esses trabalhos serão levados para os alunos, depois de debatidos e compartilhados entre todas as áreas das ciências”, informou.

Para o presidente da Comissão Executiva de Educação Integral da SEE, Gabriel Souza Gomes, essa é uma formação importante para o profissional que vai usar os materiais de laboratório, adquiridos recentemente pelo Estado, e que pode inovar com materiais alternativos, existentes na própria unidade de ensino. “Além disso, a formação faz com que o profissional adquira novas práticas de laboratório que permitem que o aluno faça a ligação entre a teoria e a prática, entre o que o estudante vê em sala e como ele pode tornar isso prático no laboratório”, reforçou.

A professora Edna Kátia Leite, da Escola Cidadã Integral Professor Francelino Neves, de Itaporanga, que participa da formação, acredita que o encontro está sendo bastante proveitoso. “Nos mostra um currículo vivo, baseando na experimentação como forma de facilitar e intensificar o processo de ensino aprendizagem”, disse.

Worldfund – A Worldfund tem sede nos Estados Unidos e trabalha, de forma independente, com os governos locais, na tentativa de trazer empresas privadas para investirem recursos e conhecimentos nos programas desenvolvidos, principalmente na área de educação.