Fale Conosco

16 de abril de 2009

Governo do Estado e igreja se unem na ajuda a atingidos pelas chuvas



A Igreja Católica vai colaborar com o Governo do Estado na ajuda aos desabrigados pelas chuvas na cidade de Patos e de outras regiões. Foi o que anunciou, nesta quinta-feira (16), o arcebispo da Paraíba, Dom Aldo Pagotto, durante audiência com o governador José Maranhão, no Palácio da Redenção. Na ocasião, foi discutida a continuidade das parcerias mantidas com a Arquidiocese da Paraíba e um trabalho conjunto visando a implantação de políticas e de segurança públicas.

Acompanhado do vigário geral da Arquidiocese, Padre Carlos Alberto da Costa e Silva, do monsenhor Nereudo Freire Henriques, ecônomo da Cúria Metropolitana, do monsenhor Edvaldo, Araujo e do secretário executivo do Desenvolvimento Humano, padre Nilson Nunes, Dom Aldo disse que levou ao governador José Maranhão uma mensagem de paz próprio do período da Páscoa e que este era um gesto que deveria já ter acontecido deste que este assumiu o Governo do Estado no dia 19 de fevereiro último.

A campanha de solidariedade às vitimas das chuvas em Patos será coordenada pelo próprio Dom Aldo Pagotto, devendo contar com a participação da Província Eclesiástica da Paraíba, com a participação de padre Nilson Nunes, com a mobilização de todas as igrejas. Ficou acertado que o arcebispo fará uma visita às famílias atingidas pelas enchentes.  

 “Tratamos de políticas estruturais para a nossa Paraíba, como as obras das Várzeas de Sousa, a questão da segurança. Tivemos uma visão cordial do que também podemos viabilizar para o progresso de nossa terra porque se trata de duas instituições que devem trabalhar pelo desenvolvimento integral de nossa terra”, afirmou Dom Aldo.

Ele informou que também falou com o governador sobre as obras de transposição das águas do São Francisco, destacando os trabalhos realizados pelo Comitê Gestor. Segundo ele, o comitê atua na perspectiva de mobilização, porque a parte de execução está a cargo do governo. Acredita que hoje a obra não conta com tantas resistências como acontecia anteriormente.

Outro assunto discutido entre o governador e o representante da Igreja Católica foi com relação a segurança pública, cuja Campanha da Fraternidade deste ano realizada em todo o país, por iniciativa da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), abordou este tema, Dom Aldo disse que José Maranhão planeja levar maior número de policiais nas ruas como medida urgente. No entanto, avaliaram a necessidade de se ter ações duradouras como um programa de prevenção ao uso das drogas e a questão do abuso sexual, que deve começar pela conscientização e envolvimento dos pais para educação dos filhos.