Fale Conosco

19 de março de 2015

Governo do Estado distribui novo medicamento no tratamento contra o HIV



O Governo do Estado já está distribuindo o medicamento Darunavir 600mg para o tratamento de HIV em adultos, incorporado pelo Ministério da Saúde no Sistema Único de Saúde (SUS). O novo medicamente da rede é apresentado como comprimidos revestidos e funcionará como terapia antirretroviral para adultos infectados pelo HIV/Aids. A portaria foi publicada no Diário Oficial da União da terça-feira (17).

De acordo com Nelize Assis, farmacêutica de Logística de Antirretrovirais do Núcleo de DST/Aids e Hepatites Virais da Secretaria de Estado da Saúde (SES), o medicamento já era oferecido com a dosagem de 300 mg. “O Darunavir de 300mg já era oferecido pelo SUS. Os pacientes tomavam quatro comprimidos por dia. Agora, com o de 600mg, eles vão tomar apenas dois comprimidos por dia. Isso vai facilitar e ajudar muito na vida e bem estar dos pacientes, porque, além de diminuir possíveis efeitos colaterais, diminuirá também a quantidade de medicamentos que eles precisam ingerir, pois é importante lembrar que os pacientes não tomam só esse medicamento”, explicou Nelize.

Nelize lembrou também que o Darunavir faz parte dos chamados ‘medicamentos de resgate’, voltados aos pacientes com falhas terapêuticas. “Esse medicamento não é para pacientes em início de tratamento, mas para aqueles que tiveram alguma falha terapêutica, pacientes que já fazem o tratamento ou têm o vírus há algum tempo”, disse.

Atualmente, o SUS oferece 22 medicamentos com 39 fórmulas para tratamento do HIV. Esses medicamentos podem ser retirados nas Unidades Dispensadoras de Medicamento Antirretrovirais do Estado, que estão localizados no Hospital Clementino Fraga e Hospital Universitário Lauro Wanderley (João Pessoa); Hospital Universitário Alcides Carneiro (Campina Grande); 9ª Gerência Regional de Saúde (Cajazeiras); 10ª Gerência Regional de Saúde (Sousa) e nos Serviços de Atendimento Especializado Municipais de Campina Grande, Cabedelo, Santa Rita e Patos.

Dados – De 2013 até hoje foram notificados 991 novos casos de aids na Paraíba, sendo 411 em 2013, 525 em 2012 e 55 em 2015.

A aids é uma doença que ataca o sistema imunológico, permitindo que o organismo fique fragilizado, podendo ser contaminado com o vírus de várias outras doenças. O vírus responsável pela doença é o HIV (vírus humano da imunodeficiência), fazendo da aids a quarta doença que mais causa morte no mundo.

As formas de contágio são através de uso compartilhado de seringas, alicates de unha, instrumentos não esterilizados que furam e cortam, gravidez de mulheres infectadas e, principalmente, relações sexuais. As transfusões de sangue também são uma forma de contágio, mas no Brasil esse risco chega a quase zero.

Os principais sintomas da doença são diarreias, herpes, infecções cerebrais e o aparecimento de câncer. Além desses, como o organismo da pessoa infectada encontra-se muito fraco e debilitado, surgem outras doenças como gripes, pneumonia, tuberculose, meningite e demência – já em estágio bem mais avançado.

O tratamento da doença é feito através de um coquetel de drogas, descoberto em 1995. Porém a medicação, por ser muito forte, causa efeitos colaterais como a diminuição das disfunções renais e do fígado. Além disso, os pacientes necessitam de acompanhamento médico constante e de auxílio nas áreas da psicologia, psiquiatria, serviço social, nutrição e outras.