João Pessoa
Feed de Notícias

Governo do Estado disponibiliza na internet orientação de ensino para povo cigano

terça-feira, 24 de maio de 2016 - 13:04 - Fotos:  Secom-PB

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Educação (SEE), passou a disponibilizar, na internet, documentos de orientação para os sistemas de ensino referentes ao povo cigano. A iniciativa está relacionada ao Dia Nacional do Cigano, comemorado nesta terça-feira (24). Os documentos, que reforçam o atendimento à comunidade cigana e a valorização dessa cultura, estão disponíveis no quadro de serviços do site da SEE: www.paraiba.pb.gov.br/educacao.

De acordo com a gerente executiva de Diversidade e Inclusão da Secretaria de Estado da Educação (Gedi/SEE), Maria Botelho Lima, com esses documentos, que são do Ministério da Educação (MEC), alunos, professores e gestores das escolas inseridas em comunidades ciganas terão oportunidade de compreender e refletir criticamente sobre a educação básica oferecida nas unidades de ensino. “É uma forma de valorização e afirmação dos elementos étnico-raciais nas escolas, destacando instrumentos teóricos e conceituais necessários para tal compreensão”, explicou a gerente.

Paula Maria Fernandes, do Núcleo de Educação Étnico-Racial (NEER/Gedi/SEE) ressalta, ainda, a importância de assegurar a matrícula de alunos ciganos em idade escolar. “Isso sem a imposição de qualquer forma de embaraço, preconceito ou discriminação, pois se trata de direito fundamental, mediante autodeclaração ou declaração do responsável”, reforçou ela, com base nas orientações do Ministério da Educação.

Alunos ciganos – A Paraíba possui 23 municípios com comunidades ciganas. Uma dessas cidades é Sousa, no Sertão do Estado. O maior número de alunos ciganos na localidade se concentra na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Celso Mariz. São 127 estudantes.

Antônio Marcos Negreiros é cigano e pai de um dos alunos da Escola. Funcionário da unidade de ensino, Antônio sente orgulho da cultura de seu povo e sempre conversa sobre a valorização da tradição cigana com seu filho. “Acho importante manter a tradição viva, sempre que posso passo isso para meu filho, que também se sente honrado em fazer parte dessa cultura”, disse. O filho de Antônio Marcos Negreiros tem 14 anos e faz o 6º ano na Escola Celso Mariz.