João Pessoa
Feed de Notícias

Governo do Estado discute parceria com consulado chinês na área de agricultura familiar

terça-feira, 28 de abril de 2015 - 12:37 - Fotos: 

O representante do consulado chinês no Brasil, Kao Hsiang, participou de uma reunião na tarde dessa segunda-feira (27), na Secretaria de Estado da Agricultura Familiar e do Desenvolvimento do Semiárido, para apresentar um breve histórico da China e sua visão sobre as oportunidades e os desafios, especialmente na agricultura familiar e no desenvolvimento do semiárido. O interesse da secretaria é firmar um intercâmbio amplo: comercial, cultural, tecnológico e intelectual.

Kao Hsiang explanou sobre a cultura negocial chinesa e as possibilidades de atração de investimentos e projetos estratégicos para a Paraíba. Segundo ele, a criação de um fundo de investimentos com a participação de capital chinês foi cogitada para execução de algumas das estratégias prioritárias da Secretaria de Estado da Agricultura Familiar, como a formação de uma parceria em investimentos visando o desenvolvimento de tecnologias adaptadas ao semiárido paraibano, especialmente àquelas relacionadas ao uso de energia solar na geração de renda na agricultura familiar.

“A intenção é levar esse projeto a diversos agricultores familiares, pois o semiárido paraibano possui clima propício para esse tipo de energia”, afirmou o secretário Lenildo Morais, destacando ainda que a energia solar tem capacidade para gerar energia para uma bomba d’agua para poço semi-artesiano, com finalidade de uso doméstico, irrigação em hortaliças, e ainda, geladeira, televisão, antena parabólica e quatro bicos de lâmpadas.

Entre os membros da Secretaria da Agricultura Familiar presentes na reunião estavam o secretário Lenildo Morais; a secretária executiva Mali Trevas; o gerente executivo de Projetos Especiais, Geovane Medeiros Costa e o técnico Gildo César.

Segundo Geovane Medeiros, as perspectivas desta parceria em construção trarão investimentos significativos para a Paraíba, particularmente na geração de renda e inclusão produtiva de agricultores e agricultoras familiares, bem como serviços ambientais consideráveis para toda a sociedade paraibana com a ampliação da matriz energética utilizando “energia limpa”.