João Pessoa
Feed de Notícias

Governo do Estado desenvolve ações para prevenção e controle do câncer

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015 - 18:19 - Fotos:  Roberto Guedes

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde, vem trabalhando ações de prevenção e controle do câncer. Uma delas é o Centro Especializado de Diagnóstico do Câncer (CEDC), que é referência para a detecção precoce do câncer de colo de útero e mama, disponibilizando serviços médicos especializados e atendimento diferenciado, com qualidade, confiança e credibilidade à população paraibana, usuária do SUS. Neste dia 4 de fevereiro é lembrado o Dia Mundial do Câncer.

O Governo do Estado investiu recursos próprios de R$ 1,2 milhão na implantação do novo CEDC. Desse montante, R$ 1,1 milhão foi para aquisição de equipamentos e mais R$ 50 mil na estruturação do prédio climatizado e moderno. O local é responsável por aproximadamente 11 mil atendimentos mensais, entre exames e consultas.

Paula Francinete da Silva, 43 anos, fazendo o auto-exame das mamas, descobriu um nódulo e ressaltou o atendimento que obteve no centro: “Foi muito de repente. Eu estava bem, até que um dia, fazendo o auto-exame, eu senti algo inchado e já fiquei preocupada, pois tenho histórico de câncer de mama na família. Minha mãe teve a doença, mas hoje está curada”, disse Paula. Ela contou que procurou um médico, que detectou o nódulo, por meio de mamografia, e foi encaminhada ao Centro para fazer a biopsia. “O CEDC é maravilhoso, o atendimento é excelente, o local é impecável. Eu me sinto muito bem aqui”, disse.

O CEDC atende uma média de 100 municípios paraibanos e disponibiliza os laudos dos exames citopatológicos, via e-mail, propiciando o aumento da produtividade e reduzindo o tempo de atendimento total. Atualmente sua média mensal de produção de exames gira em torno de 8.000 atendimentos em geral. O CEDC também é o responsável pela realização do Monitoramento Externo de Qualidade dos exames citopatológicos de colo de útero realizados em toda a Rede SUS da Paraíba.

O CEDC não atende demanda espontânea. Os pacientes são encaminhados dos Postos de Saúde da Família e o centro os acompanha durante todo o tratamento até a alta. Edilene Lima, surpervisora do CEDC, ressalta a importância do auto-exame: “Muitas mulheres têm medo de descobrir um nódulo, de procurar o médico. É importante que as mulheres tenham o hábito do auto-exame. O quanto antes o problema for descoberto, maiores as chances de cura”, disse.

Vários serviços estão à disposição da população no CEDC, entre os quais as consultas especializadas com mastologista e ginecologista. Há ainda o tratamento de lesões de alto grau no colo do útero, por meio da cirurgia de alta frequência. Os exames também podem ser feitos no local, a exemplo de biópsias; leituras de lâminas, com material coletado nessas biópsias; punções aspirativas por agulha fina de mama e tireóide; laboratório de citopatologia; ultrassonografias de mama, tireóide, transvaginal, abdômen total e pélvica; além de biópsia percutânea guiada por ultra (Core Biopsy), que permite tirar um pequeno fragmento da lesão para análise da mama.

O CEDC possui equipe com patologista, citopatologista, mastologista, ginecologista e ultrassonografista. O quadro de profissionais conta ainda com técnicos de enfermagem, coordenados por um enfermeiro; citotécnicos; e mais técnicos de laboratório. O telefone do Centro Especializado de Diagnóstico do Câncer é o 3218-5369. O local funciona de segunda-feira a sexta-feira, das 7h às 17h.

Se o usuário for diagnosticado com câncer, o CEDC o encaminha ao serviço de referência no Estado, que é o Hospital Napoleão Laureano. Enquanto isso, os que apresentam lesões benignas são acompanhados pelos médicos do próprio Centro Especializado, durante um período de dois a cinco anos.

Centro de Oncologia de Patos – Recentemente, o ministro da Saúde, Arthur Chioro, garantiu prioridade na liberação de mais R$ 1,9 milhão para a conclusão do Centro de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia, em Patos, o primeiro a ser construído na região do sertão nordestino. Na obra estão sendo investidos recursos na ordem de R$ 6 milhões (parceria entre os Governos Estadual e Federal). A unidade contará com 60 leitos, centro cirúrgico e Unidade de Terapia Intensiva (UTI), além de 10 poltronas para atendimento na área de quimioterapia, uma sala de atendimento emergencial com dois leitos e dois consultórios de oncologia.

O Centro proporcionará a cobertura assistencial para uma população superior a 900 mil pessoas e vai servir de referência para todo estado, pois será o primeiro serviço direcionado ao tratamento do câncer, pertencente à Secretaria de Estado da Saúde, a ser instalado. O Centro de Oncologia de Patos já está com mais de 70% de sua obra física construída.

Depois de concluído, o centro vai beneficiar sete Gerências Regionais de Saúde (6ª, 7ª, 8ª, 9ª, 10ª, 11ª e 13ª GRS), o que representa a melhoria de acesso ao serviço para uma população de 902.310 habitantes.

Acelerador Linear – Outra ação promovida pelo Governo do Estado de controle e combate ao câncer foi a entrega, em 2012, de um acelerador linear ao Hospital Napoleão Laureano. O equipamento, que custou R$ 2,1 milhões, foi adquirido com recursos próprios do Estado e beneficia 100 pacientes por mês.

Além disso, em julho do ano passado, o Governo do Estado entregou uma ambulância equipada ao hospital, para oferecer mais conforto aos pacientes.

Outras ações – O papel da SES na prevenção e controle do câncer segue as normas da Política Nacional para a Prevenção e Controle do Câncer na Rede de Atenção à Saúde das Pessoas com Doenças Crônicas, no âmbito do SUS.

A Secretaria vem desenvolvendo, desde 2013, ações direcionadas a melhoria dos sistemas de informação e vigilância do câncer, através da implantação do novo Sistema de Informação do Câncer (Siscan) e a formação de gestores para o acompanhamento dos indicadores dos cânceres de mama e colo do útero.

Dados – Entre 2011 e 2014, mais de 13 mil pessoas morreram devido a algum tipo de câncer na Paraíba. Os tipos de câncer mais comuns entre as mulheres são os de mama, útero e tireóide. Já entre os homens, são os de próstata, traqueia/ brônquios/ pulmões e estômago.

Sobre o câncer – O câncer é o nome dado a um conjunto de mais de 100 doenças que têm em comum o crescimento desordenado (maligno) de células que invadem os tecidos e órgãos, podendo espalhar-se (metástase) para outras regiões do corpo. Cada órgão, por sua vez, pode ser afetado por tipos diferenciados de tumores, menos ou mais agressivos.

A prevenção nem sempre é possível, mas há fatores de risco que estão na origem de diferentes tipos de tumores. O principal é o tabagismo. O consumo de bebidas alcoólicas e de gorduras de origem animal, dieta pobre em fibras, vida sedentária e obesidade também devem ser evitados. São raros os casos de câncer que se devem apenas a fatores hereditários.

Ações de prevenção primária e detecção precoce de doenças são capazes de reduzir a mortalidade, melhorar o prognóstico e qualidade de vida dos doentes. O tratamento do câncer é feito por meio de uma ou várias modalidades combinadas. A principal é a cirurgia, que pode ser empregada em conjunto com radioterapia, quimioterapia ou transplante de medula óssea. O médico vai escolher o tratamento mais adequado de acordo com a localização, o tipo do câncer e a extensão da doença. Todas as modalidades de tratamento são oferecidas pelo SUS.