Fale Conosco

28 de abril de 2014

Governo do Estado conclui recuperação de barragens em 10 municípios



O Governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual dos Recursos Hídricos, do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia (Serhmact), já concluiu a recuperação de 10 barragens que integram o Programa de Recuperação de Barragens Públicas do Estado da Paraíba, lançado no início do atual governo.

A força-tarefa, criada em 2011 e composta por técnicos da Serhmact e da Aesa, visitou mais de 40 mananciais sob responsabilidade do Governo do Estado e liberou recursos na ordem de R$ 2,7 milhões para, numa primeira etapa, recuperar 14 barragens que apresentavam anomalias em suas estruturas, comprometendo a estabilidade desses açudes.

Foram completamente restauradas as barragens de Bruscas (em Curral Velho), Jeremias (em Desterro), Emas (em Emas), Farinha (em Patos), Queimadas (em Santana dos Garrotes), Mucutú (em Juazeirinho), Tapuio (em Seridó), Pocinhos (em Monteiro), Curimatã (em Caraúbas) e Jangada (em Mamanguape).

Apenas quatro barragens que compõem a primeira etapa do programa estão ainda em fase de conclusão, segundo informou o engenheiro responsável pelo Programa, Francisco Leunam Holanda Lins. São elas: Açude Baião (em São José do Brejo do Cruz), Açude Tapera (em Belém do Brejo do Cruz), Açude Carneiro (em Jericó) e Açude Riacho dos Cavalos (em Riacho dos Cavalos). A previsão é de que essas obras terminem na primeira quinzena do mês de maio.

De acordo com o engenheiro, os principais problemas verificados nas barragens consistiam em erosões profundas nas suas estruturas, decorrentes da falta de manutenção ao longo dos anos. “Essas barragens, quase todas construídas há mais de 30 anos, não tiveram o devido cuidado por parte de poder público e, algumas delas, como era o caso do Açude Carneiro, em Jericó, e Riacho dos Cavalos, já sinalizavam grande risco de ruptura”, alertou Francisco Leunam.

O Governo do Estado está concluindo o processo licitatório para recuperar mais 27 barragens no Estado. Para esta segunda etapa estão previstos recursos financeiros na ordem de R$ 7,3 milhões.