João Pessoa
Feed de Notícias

Governo do Estado beneficia mais de 230 mil pessoas com entrega de 10 milhões e 300 mil medicamentos

quarta-feira, 20 de setembro de 2017 - 17:24 - Fotos:  Ricardo Puppe/Secom Pb

De janeiro a agosto deste ano, a Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio do Centro Especializado de Dispensação de Medicamentos Excepcionais (Cedmex) e Núcleo de Assistência Farmacêutica (NAF), beneficiou mais de 230 mil pessoas em todo estado, com a entrega de 10 milhões e 300 mil medicamentos, totalizando um investimento de mais de R$ 74 milhões. Os dois setores são responsáveis por oferecer medicamentos para várias doenças, entre elas, câncer, Aids, tuberculose, hanseníase, asma, artrite reumatóide, diabetes, Alzheimer, Parkinson, epilepsia, esclerose múltipla, esquizofrenia, Hepatite C e osteoporose.

O NAF tem a missão de coordenar a política de assistência farmacêutica do estado, apoiando municípios e regiões para ampliar o acesso a remédios previstos na Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (Rename) e o Cedmex garante e amplia o acesso da população a medicamentos especializados, que tenham qualidade, segurança e eficácia, provendo o seu uso racional. No setor são entregues 272 tipos de medicamentos especializados para 80 doenças. Para ter direito aos medicamentos, a pessoa apresenta resultados de exames e alguns documentos.

A empresária Suzana Pereira Gonçalves é uma das pessoas beneficiadas com a entrega de medicamentos pelo Governo do Estado. Ela tem esclerose múltipla e, todo mês, recebe 13 ampolas de Rebif 44. “Receber este medicamento significa dar continuidade a minha vida, pois, se não fizer o tratamento vou parar numa cadeira de rodas. O remédio me mantém longe dos surtos próprios dessa doença”, disse.

O medicamento para esclerose múltipla é distribuído pelo Cedmex para o Centro de Referência de Esclerose Múltipla que funciona na Funad, na capital, onde os pacientes recebem o tratamento completo, com fisioterapia, neurologia, nutrição, enfermagem e até atividades de yoga.

“Descobri que tinha a doença aos 51 anos de idade. Há suspeita de que tinha esclerose desde os 15 anos. Por conta do diagnóstico tardio, perdi a visão de um olho. Esta doença não tem cura, mas, tem tratamento que o governo garante e, com isso, temos uma boa qualidade de vida”, garante.

A distribuição de medicamentos garante uma melhor qualidade de vida também para quem tem doenças metabólicas ou degenerativas, mais prevalentes em pessoas idosas, como a osteoporose, Alzheimer e Parkinson. Segundo a diretora geral do Cedmex, Gilcélia Ribera, diante do envelhecimento da população, quase 50% dos tratamentos são concentrados  nessas doenças. “Esses medicamentos retardam a progressão dessas doenças, mas, para que se tenha uma melhor qualidade de vida, compreendendo as condições crônicas desses pacientes, o cuidado deverá ser completo envolvendo a atenção multiprofissional, em articulação com todos os serviços”, falou.

Ainda, de acordo com Gilcélia, entre 2016 e 2017, o Cedmex registrou uma baixa no atendimento de usuários com osteoporose, o que não significa uma redução de casos. Em 2015, foram 5.577 usuários; em 2016, 7.269 e em 2017, 6.923. “O estado atende um grande número de pacientes com osteoporose, com medicamentos não inclusos no SUS, através de ações judiciais. O que vem se observando é um avanço na incorporação de novas tecnologias no mercado, onde o SUS não está acompanhando essa evolução, deixando assim os estados com a responsabilidade no atendimento desses pacientes”, declarou.

 

O NAF funciona na Av. José Pessoa, s/nº, no bairro de Jaguaribe, em João Pessoa. O telefone é 3218-5892 e 7395.

 

Já o Cedmex, em João Pessoa, funciona na rua Cônego Matias Freire, nº 83, Torre. O telefone é  3218-5900.

 

Além da capital, tem centros em mais 12 cidades:

Guarabira (3271-3284);

Campina Grande (3310-7100/7113);

Cuité (3372-2295);

Monteiro (3351-2890/2550);

Patos (3421-4766/2766);

Piancó (3452-2398/2016);

Catolé do Rocha (3441-1284/2384);

Cajazeiras (3531-4383/1350);

Sousa (3522-2779 3521-2080/4840/4885);

Princesa Isabel (3457-2089/2481/2100);

Itabaiana (3281-2703/2003) e

Pombal (3431-3371).

 

No Cedmex, o acolhimento é o primeiro e principal atendimento do usuário, no qual a assistente social orienta sobre documentos e exames necessários para o cadastro; a sequência mensal para o recebimento; sobre a necessidade ou não da caixa térmica para armazenar  o medicamento, entre outras orientações. O usuário deve apresentar cópia do cartão do SUS, RG, comprovante de residência, receita (validade de 30 dias), Laudo de Solicitação - LME (validade de 60 dias) e termo de consentimento e exames, dependendo da doença.