Fale Conosco

19 de janeiro de 2013

Governo do Estado agiliza liberação de outorgas e inicia vistoria de 60 barragens



A Agencia Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba inicia nesta quarta-feira (23) a vistoria de 60 das 122 barragens que administra. A fiscalização tem como objetivo identificar e sanar problemas nos reservatórios e prepará-los para o período chuvoso.

De acordo com o diretor presidente da Aesa, Moacir Barbosa da Veiga Filho, técnicos de quatro cidades serão mobilizados para agilizar o processo. “Nossas equipes serão dividas por regionais. Vamos contar com engenheiros que trabalham em João Pessoa, Campina Grande, Patos e Sousa. Nosso foco é a prevenção”, elencou.

Na última fiscalização realizada, um relatório da Aesa apontou necessidade de melhorias em 14 barragens. “Os processos licitatórios já foram abertos e o início das obras de recuperação está programado para fevereiro. Vai ser um trabalho feito com planejamento estratégico: as prioridades estão sendo avaliadas pelos engenheiros que vão determinar a ordem de importância de cada caso”, explicou o diretor de Acompanhamento e Controle, Porfírio Catão.

Outorga – Outra ação que está sendo realizada pela nova direção da Agencia Estadual é a melhoria no atendimento aos usuários de água bruta. Segundo Moacir Barbosa, os empresários que precisarem de licença para irrigação, piscicultura, carcinicultura e projetos semelhantes vão contar com um atendimento mais ágil. “A determinação do governador Ricardo Coutinho é de que possamos apoiar as empresas que contribuem significativamente para a economia do Estado. Sabemos da importância da outorga para legalizar irrigações dos agropecuários e vamos ajudar no que for preciso. No entanto, é preciso ressaltar a importância do uso consciente da água, principalmente neste período de estiagem”, informou.

Essa semana, empresários do setor sul sucroalcooleiro, agricultores e engenheiros agrônomos estiveram reunidos com o diretor presidente da Aesa para discutir procedimentos relacionados a outorga. Entre eles, Roberto Cavalcante, da empresa Doce Mel; Eduardo Soares de Oliveira, da Usina Monte Alegre; Paulo Fernando Filho, da usina Japungu; Agenor Torres, da Coco do Vale; Renato Menezes, da Centro Verde e o ex-deputado Enivaldo Ribeiro, além do secretário de Agricultura da Paraíba, Marenilson Batista da Silva.