João Pessoa
Feed de Notícias

Governo do Estado abre Encontro do Programa Ensino Médio Inovador

quinta-feira, 17 de outubro de 2013 - 15:43 - Fotos:  Diego Nóbrega

Professores, gestores e chefes dos núcleos pedagógicos das 14 Gerências Regionais de Educação (GREs), além da equipe da Secretaria de Estado da Educação (SEE), lotaram o La Fiesta Recepções, em Cajazeiras, durante a abertura da segunda edição do Encontro do Programa Ensino Médio Inovador (Proemi), ocorrido na noite dessa quarta-feira (16). Nesta quinta-feira (17), o encontro seguiu com palestras, apresentações de projetos de escolas Proemi e oficinas de Iniciação Científica e Pesquisa.

Durante o encontro, a secretária de Estado da Educação, Márcia Lucena, assinou a proposta de oficialização do Proemi no Estado, que será encaminhado para o Conselho Estadual de Educação (CEE). “É o reconhecimento de uma ação que vem dando certo no Estado. Nós iniciamos o Proemi em 2012 com muita dificuldade, porque o programa exige uma estrutura específica e física adequada que nós não temos na nossa rede. Mas nós optamos e dialogamos com o MEC para iniciar a execução do programa, considerando que o nosso compromisso maior é com o processo de ensino-aprendizagem, é como fazer escola por dentro”, disse.

Sabemos a importância de um ambiente educativo, correto para desenvolver as atividades escolares, mas sabemos que a relação do conhecimento que pode surgir dessa integração entre professor, aluno e currículo é uma coisa muito forte, que pode trazer resultados muito positivos. Então, apostamos nisso e a nossa experiência mostra que estávamos corretos e ampliamos já este ano o número de escolas que ofertam o Proemi e agora estamos nos antecipando, inclusive ao Governo Federal, com esse instrumento legal. Teremos então o Proemi regularizado como uma forma de Ensino Médio”, completou Márcia Lucena.

Palestras – A gerente executiva do Ensino Médio e Profissional (Geemep) da Secretaria de Estado da Educação (SEE), Ana Célia Lisboa, deu início ao ciclo de palestras com um histórico de programas voltados para o Ensino Médio no Estado e no País. Em seguida, o professor de Língua Portuguesa e Linguística da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Orineves Castro, proferiu palestra sobre o tema “Projeto Político Pedagógico, Currículo e Juventudes”.

Tratamos da questão específica de integração do currículo com as outras áreas da proposição pedagógica, constituída em projetos nas escolas e também da inclusão do sujeito aluno, do sujeito professor, dos agentes de um modo geral que estão fazendo o que nós chamamos de instituição escolar funcionar. Esse é o ponto de vista da relevância em função do Ensino Médio, que a gente pouco olha. Não basta ter um currículo. Ele tem de ser operacionalizado em termos de ganhos na escola, de projetos específicos ou pontuais, projetos includentes que possam transformar o currículo de uma grade em um terreno fértil”, afirmou o palestrante.

A secretária Márcia Lucena proferiu palestra sobre as especificidades da juventude atual. “O Ensino Médio tem como cliente justamente a juventude. Então, é muito importante que a gente debata sobre ela e reconheça essa juventude nas suas especificidades, essas diferentes juventudes. A palestra é mais uma conversa no sentido de desenvolver o olhar sobre a juventude como sujeito social, é esse sujeito que nos interessa. A gente não pode discutir escola para esse sujeito sem reconhecer essa juventude, sem saber qual é o nosso conceito sobre ela, então, é importante despertar esse interesse de olhar para a juventude como segmento social”, afirmou.

Abertura – Cerca de 400 pessoas prestigiaram a abertura do II Encontro Proemi nessa quarta-feira (16), que contou com apresentações culturais de escolas que ofertam o programa nos municípios que integram a 9ª GRE. Além disso, foram distribuídos 350 exemplares do livro Melhores Práticas em Escolas de Ensino Médio Integral/Proemi – PB.

Participaram da mesa de abertura a gerente da 9ª Gerência Regional de Ensino, Maria do Socorro Delfino; a gerente executiva de Ensino Médio e Profissional (Geemep), Ana Célia Lisboa; a gerente operacional da Geemep, Inaldete Soares, além de gestores e professores de escolas que ofertam o Proemi na região.

Para a gerente Maria do Socorro Delfino, o II Encontro Proemi é uma oportunidade para os profissionais da educação de todo o Estado que trabalham com o Ensino Médio Inovador. “Nossa expectativa é receber 400 profissionais da educação do litoral ao sertão, que estão aqui para que a gente possa discutir questões relacionadas ao currículo, à proposta pedagógica das escolas, quem são os jovens do Ensino Médio, como combater os problemas ainda existentes na educação referentes à evasão e repetência, para que possamos ter um maior número de alunos inseridos no Ensino Superior. Nosso objetivo é buscar instrumentos e projetos voltados para o resgate e permanência do jovem na escola, tornando um espaço atrativo para o aluno através de instrumentos tecnológicos que o governo vem investindo, a exemplo da entrega dos laboratórios de robótica e dos tablets para alunos e professores”, afirmou. Na 9ª GRE, três escolas oferecem Proemi, beneficiando aproximadamente 1.500 estudantes.

A gerente da Geemep, Ana Célia Lisboa, ressaltou que o evento vai possibilitar outro olhar para o Proemi. “Ele é uma política prioritária do Governo Federal, mas a gente precisa dar cara da Paraíba. É um momento ímpar. A expectativa é que todas as 48 escolas aqui presentes consigam voltar com o olhar das demais instituições de ensino e aprimore o seu fazer pedagógico. Isso implica na mudança de postura, de olhar, de refletir a escola, o currículo e os jovens que estão dentro dela”, disse.

Melhores experiências – O livro Melhores Práticas em Escolas de Ensino Médio Integral/Proemi – PB divulga os estudos de caso/científico ou relatos de experiência selecionados por uma equipe da Geemep. Foram submetidos 95 resumos expandidos, sendo 29 aceitos para publicação. Destes, 19 terão apresentação oral e dez serão apresentados em forma de pôster durante o encontro. “As escolas nos mandaram os projetos atendendo as normas científicas da ABNT e selecionamos os melhores, aqueles que têm pertinência com as Diretrizes Curriculares Nacionais e com o processo educativo das nossas escolas, vinculado ao que foi encaminhado para o MEC para obtenção de recursos”, explicou a gerente Ana Célia Lisboa.

Apresentações culturais – A abertura teve, ainda, apresentações culturais das três escolas da 9ª Gerência Regional de Ensino que ofertam o Proemi. A Escola Estadual de Ensino Médio Inovador Cristiano Cartaxo, de Cajazeiras, apresentou uma coreografia de dança moderna sobre o nascimento do Proemi. A Escola de Ensino Médio Inovador Jacob Guilherme Frantz, de São João do Rio do Peixe, apresentou o projeto de Capoeira e danças africanas desenvolvido na unidade escolar, enquanto a Escola Prefeito Joaquim Lacerda Leite, de São José de Piranhas, mostrou o encontro entre os índios nativos, os portugueses e os negros trazidos da África, cantado na música “O canto das três raças”.

Proemi – Esta segunda edição do Encontro Proemi privilegia a temática “Currículos, Projeto Político Pedagógico e Juventude”. O objetivo é o fortalecimento do redesenho curricular proposto pelo Proemi, fundamentado nas interrelações entre os eixos do Trabalho, da Ciência, da Tecnologia e da Cultura estabelecidos pelas Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Além disso, ele se apresenta como um espaço de socialização dos projetos dos sujeitos pedagógicos para troca de experiências. A primeira edição, ocorrida no município de Monteiro no ano passo, representou um espaço de discussões e debates para gestores e professores das 27 escolas que implementaram o programa à época. Atualmente, 48 escolas de Ensino Médio da rede estadual ofertam o Proemi.

O Programa Ensino Médio Inovador é uma iniciativa do Ministério da Educação (MEC) e da Secretaria de Educação Básica. Foi instituído pela Portaria nº 971, de 9 de outubro de 2009 e integra as ações do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE), como estratégia do Governo Federal para induzir a reestruturação dos currículos do Ensino Médio. Os projetos de reestruturação curricular possibilitam o desenvolvimento de atividades integradoras que articulam as dimensões do trabalho, da ciência, da cultura e da tecnologia, contemplando as diversas áreas do conhecimento a partir de oito macrocampos.

A adesão ao Programa Ensino Médio Inovador é realizada pelas Secretarias de Educação estaduais e Distrital. As escolas recebem apoio técnico e financeiro, através do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) para a elaboração e o desenvolvimento de seus projetos de reestruturação curricular.