Fale Conosco

21 de setembro de 2017

Governo disponibiliza vacinas antirrábicas para municípios do interior



A 3ª Gerência Regional de Saúde (GRS), sediada em Campina Grande, já disponibiliza as doses de vacina antirrábica e as seringas para os 42 municípios que compõem a gerência e queiram iniciar a vacinação de cães e gatos na zona rural ou áreas de difícil acesso. O Dia D da Campanha de Vacinação contra a Raiva Animal, quando todos os municípios devem implantar locais de vacinação, será no dia 21 de outubro e a meta para os 42 municípios é que sejam imunizados 80% dos 163.026 animais, sendo 117.162 cães e 45.864 gatos.

O município da 3ª GRS com o maior número de cães e gatos a serem vacinados é Campina Grande, com um total de 61.874, seguido por Queimadas, com 7.853. A meta é imunizar pelo menos 80% do total da população canina, conforme informou a coordenadora de Imunização da 3ª GRS, Ana Maria Moraes. A vacinação contra a raiva animal deste ano seguirá os mesmos critérios dos anos anteriores, conforme o Plano de Controle da Raiva no Ciclo Urbano, especialmente em cães, que são os maiores transmissores da doença.

Na semana passada aconteceu uma reunião com coordenadores da Vigilância Ambiental, Imunização, Atenção Básica e médicos veterinários dos 42 municípios com o chefe do Núcleo do Controle de Zoonoses da Secretaria de Estado da Saúde (SES), o médico veterinário Assis Azevedo, para que fossem repassadas algumas informações sobre a campanha deste ano, especialmente para os profissionais que participam pela primeira vez.

“A vacina é o principal instrumento de prevenção e controle da raiva animal e daí a necessidade de que as metas sejam cumpridas e a importância do engajamento de todos”, explicou a gerente regional da 3ª GRS, Tatiana Medeiros. A raiva é uma doença infecciosa aguda causada por um vírus e é transmitida aos seres humanos principalmente por meio da mordedura de animais infectados.

Na Paraíba, os últimos casos de raiva humana foram registrados em Queimadas e em João Pessoa, no ano de 1999. No caso da raiva canina, neste ano foi registrado um caso, no mês de julho, na cidade de Pilões, onde um cão de caça foi infectado por um morcego e morreu. Os outros dois casos de raiva canina no país aconteceram no Maranhão e no Mato Grosso.