Fale Conosco

10 de agosto de 2016

Governo disponibiliza tecnologia para melhorar produção de mandioca



A Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária (Emepa) iniciou a distribuição de sementes de macaxeira e mandioca com agricultores paraibanos. O objetivo é retomar o cultivo, responsável pela geração de renda, alimentação humana e animal. No mês passado, a Emepa realizou o evento “Mandioca e Macaxeira na Agricultura Familiar” para mostrar a importância do tubérculo para a agricultura local.

Para ter acesso às sementes, o agricultor deve procurar as estações experimentais da empresa ou os escritórios. Em seguida, formular o pedido e a visita do técnico. Desde o ano passado, as pesquisas avançaram e os campos de experimentos foram instalados. “Nesses campos, já disponibilizamos as sementes para o agricultor familiar”, ressaltou Élson Soares dos Santos, responsável pelas pesquisas.

A proposta é fazer com que os agricultores familiares disponham de material de excelente qualidade germinativa. “Além disso, é importante lembrar que existe no Estado um mercado promissor para o consumo de mandioca e seus derivados. Portanto, esses investimentos gerarão renda para a agricultura familiar”, disse Élson Soares dos Santos.  

Divulgação – Para a difusão desta cultura, a Gestão Unificada, por meio da Emepa-PB, e com o apoio da Secretaria da Agricultura Familiar, do Ministério do Desenvolvimento Agrário e do CNPq, realizará no mês de outubro o Dia Tecnológico. O objetivo é apresentar as principais pesquisas desenvolvidas nas Estações Experimentais da Emepa de Alagoinha e de Sapé para os beneficiários do Plano Brasil Sem Miséria no Território da Borborema.

Atualmente, são 2.100 famílias atendidas em 16 municípios do território. São famílias que se encontravam em situação de extrema pobreza e após dois anos de trabalho já conseguem uma maior autonomia e melhoria na renda e na qualidade de vida. Espera-se a participação de aproximadamente 600 pessoas dos territórios da Borborema, Agreste e Mata Paraibana.

Na oportunidade serão apresentados e discutidos vários temas relacionados à agropecuária, entre eles: Práticas Agroecológicas de Cultivo da Mandioca; Uso da Mandioca e Macaxeira na Alimentação Humana e Animal; e Alternativas alimentares para grandes e pequenos ruminantes.

Já no mês passado, na Estação Experimental de Alagoinha, a Emepa promoveu o evento “Mandioca e a macaxeira na agricultura familiar”. A meta foi capacitar agricultores familiares, ampliar e intensificar a difusão de tecnologias sustentáveis de base agroecológica para o cultivo de mandioca e macaxeira na Paraíba.

Na ocasião, o presidente da Gestão Unificada, Nivaldo Magalhães, ressaltou que o objetivo dos eventos é divulgar e transferir para os agricultores familiares tecnologias agroecológicas sustentáveis que possam ser aproveitadas com sucesso. “A Emepa dispõe de um volume significativo de tecnologias apropriadas para o desenvolvimento das culturas da mandioca e macaxeira, capazes de proporcionar maior produtividade de raízes, produção de farinha, consumo in natura [macaxeira], forragem para uso na alimentação animal e maniva-semente para novos plantios”, destacou.