Fale Conosco

31 de maio de 2013

Governo disponibiliza formação escolar nos presídios da Paraíba



Detentos de todo Estado realizam as provas do Enem nas unidades penais1 270x202 - Governo disponibiliza formação escolar nos presídios da ParaíbaO Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap), promove a ressocialização no sistema prisional paraibano com atividades que estimulam a retomada dos estudos. Só este ano, 1607 apenados de 29 unidades prisionais participam dos trabalhos educacionais disponibilizados em diversas penitenciárias e cadeias públicas.

Nos últimos anos, quase 3 mil apenados voltaram a estudar. De acordo com a gerente de Ressocialização da Administração Penitenciária, Ziza Maia, os números são resultado da parceria firmada entre a Secretaria de Estado da Educação e Seap, que elaboraram o diagnóstico para implementar políticas de educação nos presídios da Paraíba. “O trabalho de ressocialização estipulou uma meta para 2013 de 1500 reeducandos de volta aos estudos, mas esse número, na metade do ano, já foi ultrapassado. Muitos detentos querem ter a oportunidade de aprender a ler e a escrever o próprio nome. E o resultado desse esforço coletivo é, ao final do cumprimento do regime, encontrar muitos deles alfabetizados”, destacou a gerente.

Em 2012, o número de alunos presos, matriculados por níveis de ensino em toda a Paraíba era de 1302. Deste total, 242 cursavam a alfabetização, 523 estavam no segmento I (1ª a 4ª ano), 450 no segmento II (5ª a 9ª ano) e 807 no ensino médio na modalidade EJA. No mesmo ano, 263 apenados realizaram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e mais 740 fizeram o supletivo para o ensino fundamental e médio. O objetivo dos exames supletivos é possibilitar que jovens e adultos que estão fora da escola ou da idade regular de ensino possam concluir os estudos.

Ainda segundo Ziza Maia, a partir do mês de junho, as aulas serão oferecidas na Penitenciária Dr. Romeu Gonçalves de Abrantes (PB-1), em João Pessoa. No mês de julho, será a vez das cadeias de Monteiro, Serra Branca, Alagoa Grande e Sumé receberem as aulas. Atualmente são oferecidas atividades educacionais em 29 unidades distribuídas em 15 municípios: João Pessoa, Campina Grande, Patos, Guarabira, Pombal, Pedras de Fogo, Pilar, Ingá, Itabaiana, Cajazeiras, Sousa, Itaporanga, Santa Rita, Princesa Isabel e Catolé do Rocha.

A equipe da Gerência de Ressocialização continua as ações dentro das unidades para diagnosticar o nível de escolaridade em cada uma, promove visitas frequentes para detectar a realidade individual e, assim, fazer o planejamento pedagógico para a realização de semanas de atividades e implantação de laboratórios de informática em penitenciárias como a Juiz Hitler Cantalice (Média), no bairro de Mangabeira, em João Pessoa.

No mês de maio, o Governo do Estado, por meio da Seap, aplicou o Exame Nacional para Certificação de Competências da Educação de Jovens e Adultos (Encceja) Prisional em 18 unidades penais na Paraíba. O exame foi aplicado pela primeira vez no Estado e contou com a participação de 221 apenados.

Eles realizaram provas de Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Artes, Educação Física, Redação, Matemática, História, Geografia e Ciências Naturais. O exame também é utilizado pela Seap para diagnosticar e avaliar a qualidade da educação oferecida aos reeducandos no âmbito do programa ‘Cidadania é Liberdade’ e, ainda, os que podem utilizar o resultado do exame para obter a certificação de conclusão do ensino fundamental.