Fale Conosco

30 de julho de 2013

Governo discute sustentabilidade e segurança hídrica com representantes do Ceará



Discutir questões relacionadas com a sustentabilidade e segurança hídrica, com ênfase para os cuidados com o meio ambiente. Este é o objetivo do seminário Gestão de Saneamento Rural, que é realizado nesta terça-feira (30), no auditório do Projeto Cooperar, em Cabedelo. O debate embasa a nova proposta de parceria com o Banco Mundial, em fase final de elaboração.

O evento conta com participação de representantes do Sistema Integrado de Saneamento Rural (Sisar) do Ceará, que vão apresentar um modelo desenvolvido e praticado como referência no Brasil e no mundo. A avaliação é de entidades internacionais, principalmente o Banco Mundial.

“Sabemos que o Banco Mundial condiciona as novas propostas de financiamento à sustentabilidade e segurança hídrica, incluindo o abastecimento d’água completo e o abastecimento d’água singelo (mais simples), com barragens subterrâneas, cacimbões, etc. E é isso que vamos discutir no encontro”, disse Roberto Vital, gestor do Cooperar.

De acordo com ele, há muitos casos de sistemas rurais de abastecimento de água que foram implantados há mais de dez anos na Paraíba e que precisam ser apresentados como ponto de discussão em eventos como esse. “Quando quebra qualquer peça nos sistemas do Estado, tem beneficiário que ainda não sabe como agir. Há casos em que o projeto é abandonado por falta de manutenção e iniciativa”.

Na atual gestão, o Cooperar implantou 100 sistemas de abastecimento d’água singelo (mais simples) e 12 de abastecimento d’água completo. “O propósito é que todos eles assimilem a sistemática de gestão do Ceará e se mantenham firmes e bem informados sobre como agir diante das dificuldades. Será uma troca de experiências muito importante para os agricultores da Paraíba”, declarou Vital.