João Pessoa
Feed de Notícias

Governo discute sobre rádios comunitárias e convergência digital durante seminário

sexta-feira, 25 de agosto de 2017 - 18:39 - Fotos:  Alberto Machado/Secom PB

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Humano (Sedh), participou, na manhã desta sexta-feira (25), da abertura do Seminário Nacional “As Rádios Comunitárias e a Convergência Digital.” O encontro aconteceu no Centro de Atividades e Lazer do Aposentado e Pensionista Padre Juarez Benício (Cejube), no bairro Colinas do Sul, em Gramame, João Pessoa, e segue até domingo (27).

Representantes da Associação Brasileira de Rádios Comunitárias (Abraço) de 12 estados do Brasil, juntamente com dirigentes de outras rádios dos municípios da Paraíba, estão reunidos para debater  Rádios Comunitárias e as Novas Tecnologias, por meio de palestras e oficinas. A programação ainda aborda Um olhar para as Rádios Comunitárias a partir do Método Canvas, o fortalecimento institucional das OSC e por fim, uma visita ao município de Lagoa de Dentro, na vivência da Radcom Lagoa FM e do Banco Comunitário da região. Distrito Federal, Rio Grande do Sul, Goiás, Mato Grosso, Pernambuco, Alagoas, Rio Grande do Norte, Santa Catarina entre outros participam ativamente do encontro.

O Seminário tem como objetivo formar e capacitar os membros do quadro técnico das emissoras comunitárias de todo Brasil sobre a Convergência Digital, discutir como esse novo sistema vai atuar diretamente nos meios de comunicação no país; a sustentabilidade das emissoras; a participação da população; e principalmente o papel das emissoras em difundir as informações a partir de outras experiências sociais.

Segundo pesquisa realizada pelo Ibope em 2016, 89% da população de 13 regiões metropolitanas brasileiras são ouvintes assíduas de rádio, e nesse universo existem 4.755 rádios comunitárias outorgadas no país.

Para o presidente da Abraço do Estado de Mato Grosso e coordenador executivo da entidade em nível nacional, Geremias Santos, existe a necessidade da população entender que esse processo da convergência digital vem para ser uma aliada e não adversária.  “A chegada da nova tecnologia veio para melhorar a transmissão e sua chegada junto a todo público, principalmente jovens e adolescentes. Hoje as rádios comunitárias são grandes instrumentos de defesa da nossa cultura, porque a grande mídia tenta padronizar e a função das rádios é fazer essa resistência, é preservar os costumes e valores das regiões”, comentou.

Ele afirmou ainda, que a entrada da Paraíba foi uma iniciativa que agregou muito para outros estados, e que será enriquecedor e interessante conhecer novas experiências, como rádio comunitária e moeda social.

Daniel Pereira, coordenador de comunicação e marketing da Abraço Paraíba, e membro da coordenação nacional, ressaltou o quão é importante preservar as rádios comunitárias nos bairros e acompanhar o avanço da tecnologia nos dias de hoje.

Um dos papeis fundamentais da rádio comunitária é um incentivo da cultura local, potencializar o que tem dentro do território de atuação de cada região do estado. Esse é um momento oportuno para que os estados possam trocar e levar conhecimentos da nossa cultura paraibana, momento que temos para divulgar a valorização dos artistas locais que não são reconhecidos pela grande mídia, possam ter acesso às rádios comunitárias. Essa interação entre os estados vem melhorar e potencializar suas ações”, disse.

E acrescentou: “É gratificante ter vários estados e segmentos e organizações unidos com um único desejo para que a gente possa se fortalecer de fato enquanto movimento social e pautar uma discussão de um país melhor a partir da democratização da comunicação e do apoio maior entre as organizações”.