Fale Conosco

10 de outubro de 2011

Governo discute construção de Museu Histórico das Ligas Camponesas em Sapé



A construção do Museu Histórico das Ligas Camponesas foi o tema da reunião entre osecretário chefe da Casa Civil do Estado, Lúcio Flávio Vasconcelos, e representantes da ONG Memorial das Ligas Camponesas. O encontro ocorreu na quarta-feira (5), em Sapé, onde está localizada a casa onde nasceu o líder camponês João Pedro Teixeira, que foi assassinado em 2 de abril de 1962. O museu será construído local.

O Governo do Estado declarou a área como de utilidade pública no início de setembro. O decreto publicado no Diário Oficial disponibiliza sete hectares do Sítio Antas do Sono, na comunidade Barra de Antas, para a construção do memorial, que deve abrigar além do museu, um complexo educacional voltado para a atividade rural. A previsão é que pelo menos o museu esteja pronto até 2 de abril de 2012, data de celebração dos 50 anos de morte do líder camponês.

As Ligas Camponesas foram um grande movimento rural no país e tiveram um papel fundamental no Nordeste, principalmente em Pernambuco e na Paraíba. A cidade paraibana de Sapé foi o epicentro da luta social na época e viveu intensa repressão política durante o governo militar. “O museu não é apenas um monumento, é um local de aprendizado, algo vivo para o futuro. A demonstração de que todos os benefícios sociais advêm da luta, e o governador tem interesse na concretização desse marco histórico e pedagógico da luta camponesa em nosso Estado”, disse o secretário Lúcio Flávio.

Para o diretor do Memorial das Ligas Camponesas, Antônio Alberto Pereira, a construção do museu será um marco na Paraíba e no Nordeste: “Nós recebemos visitas de pessoas de todos os lugares do país e até estrangeiros em busca de informações sobre as Ligas Camponesas. Recuperar essa memória é importante não apenas pela luta dos trabalhadores, mas pela ajuda na formação pedagógica dos estudantes no conhecimento da história”, afirmou.

O governador Ricardo Coutinho esteve no povoado Barra de Antas durante as homenagens aos 49 anos de morte de João Pedro Teixeira, em 2 de abril deste ano e, durante discurso para mais de 300 camponeses, demonstrou o interesse pela construção do museu.