Fale Conosco

20 de setembro de 2013

Governo discute compra de leite reconstituído com Ministério do Desenvolvimento Social



O Governo da Paraíba, por meio da Fundação de Ação Comunitária (FAC), protocolou junto ao Ministério do Desenvolvimento Social o pedido de autorização para a compra do leite reconstituído (produzido a partir do leite em pó). A medida pretende garantir o fornecimento dentro do Programa do Leite, cuja demanda ficou comprometida pela estiagem que reduziu drasticamente a produção leiteira em vários Estados do Nordeste.

De acordo com o presidente da FAC, Flávio Moreira, o Ministério da Agricultura reconheceu a situação de emergência na Região, e autorizou a aquisição do leite em pó para que as usinas beneficiadoras de leite possam reconstituir o produto. A medida foi baseada na instrução normativa 14, de 22 de abril de 2013.

Solicitamos a autorização do Ministério do Desenvolvimento Social para que, com base na portaria do Ministério da Agricultura, os municípios que não conseguem o abastecimento pelo leite ‘in natura’ possam comprar o leite reconstituído, que não difere na qualidade nutricional e que vislumbramos como solução para resolver rapidamente o problema. Onde não há a capacidade de abastecimento pelos pequenos produtores, precisamos pensar nas famílias que se alimentam desse produto, pois se não temos como atender às duas extremidades do programa [produtores e beneficiários], ao menos a fome poderemos amenizar”, explicou Flávio Moreira.

O secretário Arnoldo Campos recebeu o documento e se comprometeu em analisar o pedido juntamente com os setores responsáveis. “Esperamos que não haja demora, pois a fome não espera e temos que tentar de tudo”, argumentou o presidente da FAC.

Na oportunidade, ele ainda falou das dificuldades enfrentadas pelo Estado da Paraíba em decorrência da seca e reiterou a disposição do Governo do Estado em encontrar soluções para a falta de leite, pontuando as ações que vêm sendo desenvolvidas. Na reunião, que também contou com a presença do secretário de Estado da Agricultura da Paraíba, Marenilson Batista, o presidente da FAC destacou os esforços do Governo do Estado para superar as dificuldades.

Valores – O subsídio pago aos produtores que fornecem leite, no valor de R$ 0,15 por litro, integralmente investido pelo Tesouro Estadual, foi outro ponto da reunião. Foi solicitada ao Grupo Gestor do PAA Leite a revisão dos valores pagos pelo Governo Federal, com o intuito de tornar o fornecimento atrativo aos produtores. Outro tema discutido foi o fornecimento da ração subsidiada pelo Governo da Paraíba aos criadores, por meio da Empasa, com o objetivo de alimentar o rebanho que mostra mais uma vez a preocupação com os pequenos produtores afetados pela estiagem.

A baixa na produção de leite e reduziu o número de produtores que fornecem ao programa, o que torna impossível a captação em patamares que venham a atender a meta. A Paraíba sofre com o terceiro ano consecutivo de seca e os efeitos são muito graves no setor agropecuário”, frisou Flávio Moreira.