Fale Conosco

28 de maio de 2012

Governo destaca ações que ajudam população a superar problemas da seca



O secretário dos Recursos Hídricos, Meio Ambiente e Ciência e Tecnologia, João Azevedo Filho, afirmou, nesta segunda-feira (28), que os governos estadual e federal estão empenhados em ações de curto, médio e longo prazos objetivando amenizar os efeitos da estiagem, um fenômeno da natureza que acontece, sobretudo, na região semiárida. Com as medidas, os governos visam ajudar a população a superar os problemas da seca. Abertura de crédito, perfuração e recuperação de poços, construção de cisternas, implantação de bolsa estiagem para o agricultor familiar são algumas dessas ações.

Dentre as medidas o Governo da Paraíba foi contemplado com 270 sistemas coletivos de abastecimento d’água na área rural e a construção de 206 barreiros. A assinatura dos convênios, por meio do programa Água para Todos, aconteceu durante a 14ª reunião do Conselho Deliberativo (Condel), da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), ocorrida no Instituto Ricardo Brennand, em Recife, Pernambuco. À Paraíba, o convênio direcionará R$ 32,8 milhões para implantação de 270 sistemas simplificados de água e R$ 8,42 milhões para a construção de 206 barreiros.

O Estado também está sendo beneficiado, em outra ação, com a construção de mais de 15 mil cisternas, parte delas está em execução pela Secretaria do Desenvolvimento Humano. O Departamento Nacional de Obras Contra a Seca – Dnocs e a Fundação Nacional de Saúde – Funasa também construirão parte dessas cisternas.

A estiagem também atinge os rebanhos e para alimentar o gado o Governo do Estado comprou milho, a fim de atender a demanda dos produtores rurais. Também foram investidos R$ 2 milhões na aquisição de raquetes de uma espécie de palma resistente à cochonilha do carmim, para que mais adiante toda a palma forrageira atingida pela praga seja substituída e os rebanhos sejam alimentados. Já foram distribuídas pela Emepa 450 mil raquetes e mudas da palma resistente à praga.

Comitê – O secretário João Azevedo ainda comentou que o Comitê Integrado de Combate à Estiagem na Paraíba, coordenado pelo secretário da Infraestrutura, Efraim Morais, é formado na sua maioria por representantes de diversos órgãos federais, além da representatividade do governo estadual e da sociedade civil. O Comitê, implantado pelo governo federal em cada um dos estados nordestinos, tem a missão de acompanhar o andamento das ações voltadas para amenizar os efeitos da seca e contribuir com a agilidade das ações.

“Esse Comitê permite uma linha direta entre os governos estadual e federal. Então as medidas de antecipação do Garantia Safra, da agilização dos processos de reconhecimento de perdas, de instalação de cisternas, de apoio ao agricultor ao fornecimento de milho, aluguel de carros-pipa, perfuração de poços, dentre outras ações, tudo isto passa pelo Comitê”, destacou o secretário.

Nesta quarta-feira (30), acontecerá na sede da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba – Codevasf, em Brasília, uma reunião sobre a implantação do programa de perfuração de poços. O governo federal vai antecipar a liberação de 25% dos recursos para este fim.

Apelo aos prefeitos e à população – O secretário João Azevedo renovou apelo aos prefeitos para que agilizem o envio da documentação necessária para que a Defesa Civil possa atender seus pleitos em benefício dos municípios. Até o momento, dos 170 municípios que decretaram situação de emergência, 70 não enviaram a documentação para que o Estado providencie a homologação. Outro apelo do secretário foi dirigido à população para que evite o desperdício de água, sobretudo em período de seca. “É importante que se faça o dever de casa que é economia de água nesse momento”, concluiu.

Obras estruturantes – Como obras hídricas estruturantes o secretário João Azevedo afirmou que a transposição de águas do São Francisco vai amenizar os efeitos da estiagem e garantir a segurança hídrica da população. Somente em 2014, de acordo com o Ministério da Integração Nacional, o eixo Leste estará pronto com água chegando a Monteiro. Visando a chegada das águas da transposição, o Governo da Paraíba está providenciando o Canal Acauã-Araçagi, a maior obra financiada pelo Ministério da Integração Nacional e que vai permitir irrigação de uma grande área no Brejo paraibano, além de assegurar o abastecimento d’água. As obras devem começar em um mês.  Ainda a partir do eixo Leste da transposição, ele adiantou que novas obras vão ser construídas, como sistemas adutores para atender pelo menos 65 municípios do Cariri, Seridó e Curimataú.

Inclusão Produtiva – O Governo do Estado vem realizando a Jornada de Inclusão Produtiva em diversos municípios paraibanos. De acordo com o secretário executivo da Agricultura Familiar, Alexandre Eduardo Araújo, até o momento R$ 18 milhões já estão sendo repassados a agricultores, por meio de convênios firmados com o Projeto Cooperar, Empreender Paraíba, Banco do Brasil e Banco do Nordeste. As jornadas vão acontecer em todo o estado e até agora já foram realizados 30 eventos.