Fale Conosco

25 de abril de 2012

Governo desenvolve projeto de incentivo ao aleitamento materno entre apenadas



O Governo do Estado, através do Centro Estadual de Referência para Bancos de Leite Humano Anita Cabral e a Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap), desenvolve ações de incentivo ao aleitamento materno entre as apenadas de João Pessoa.  Trata-se do Projeto “Promoção, Proteção e Apoio ao Aleitamento Materno para a População Carcerária Feminina”, criado pelo Banco de Leite Anita Cabral.

A diretora do Centro, Thaíse Ribeiro, explica que para realizar o trabalho, iniciado mês passado, foi implantado um grupo de orientação voltado às detentas da Penitenciária Júlia Maranhão. A ação tem o intuito de garantir a oferta de leite humano para os recém-nascidos.  As visitas na penitenciária acontecem, uma vez por mês, sempre nas sextas-feiras.

Entre as atribuições da equipe está o aconselhamento sobre a importância do aleitamento materno, o acompanhamento das mães que estão amamentando, a triagem e captação de doadoras de leite humano. Com o funcionamento do grupo na penitenciária, as mães também recebem incentivos e esclarecimentos sobre o direito de amamentar os filhos.

A diretora ainda destaca que graças às doações das presidiárias também será reforçado o estoque de Leite Humano Ordenhado Pasteurizado (Lhop) para recém-nascidos das Unidades de Terapia Intensiva Neonatais e Unidades Intermediárias Neonatais de Método Canguru de todo o Estado.

Ela explicou que, em João Pessoa, o Projeto “ Promoção, Proteção e Apoio ao Aleitamento Materno para a População Carcerária Feminina”, é piloto, mas a intenção é expandir as ações para outros presídios femininos. “Nossa meta é ampliar as atividades para Cajazeiras e Patos, a partir do mês de junho”, adianta Thaíse.

Banco de Leite Anita Cabral – O Centro de Referência presta assistência a toda rede de bancos de leite do Estado, composta por seis unidades: duas em João Pessoa, uma em Campina Grande, uma em Guarabira, uma em Patos e uma em Cajazeiras. Conta ainda com 16 postos de coleta de leite humano, sendo cinco na capital, dois em Santa Rita, um em Itabaiana, um em Guarabira, um em Solânea, três em Campina Grande, um em Santa Luzia, um em Sousa e outro em Bonito de Santa Fé.

Neste trabalho, surgiram parcerias com empresas, escolas, hospitais e clínicas, rede hoteleira e unidades básicas de saúde, além de outros segmentos focados na responsabilidade social, como o Rotary Club, Pastoral da Criança e a organização Nós Podemos Paraíba.