João Pessoa
Feed de Notícias

Governo debate plano para defesa civil com prefeituras

sexta-feira, 5 de março de 2010 - 11:41 - Fotos: 

O apelo do Governo do EStado é quanto à definição de ações visando montar um plano de prevenção e assistências às famílias em caso de calamidade. Foi o que constatou o secretário da Infra-estrutura, Leonardo Gadelha, ao abrir, nesta sexta-feira (5), a 1ª Conferência Estadual de Defesa Civil, realizada no Cine Bangüê do Espaço Cultual.

O evento é o fechamento das discussões que se realizaram durante os últimos meses, quando aconteceram 16 encontros em 178 cidades e teve a participação de 4.200 pessoas, que trocaram experiências e ganharam motivação para atuar nesta área que permite salvar vidas.

Estiveram presentes ao encerramento destes encontros, que contou com a participação do representante da Secretaria Nacional de Articulação Social da Presidência da República, Marcelo Pires Mendonça, e a secretária do Desenvolvimento de Recursos Humano, Giucelia Figueiredo, além de outros auxiliares do Governo do Estado.

Ao final encontrou, foi escolhida uma comissão de representantes da Paraíba para participar da conferência nacional, que acontecerá em Brasília, no dia 23 de março, quando serão definidas propostas que permitam oferecer condições de assistência às populações em caso de catástrofes.

O secretário Leonardo Gadelha disse que houve uma boa resposta por parte das prefeituras à proposta de definição do plano de ação para atuar na defesa civil. “A realização desta conferência se constitui num marco na estruturação da defesa civil na Paraíba. Precisamos ter uma defesa civil que permita essa articulação entre o Estado e todos os municípios. É necessário que cada município tenha bem estruturada sua defesa civil, para que possamos conviver melhor com os fenômenos que nos assolam”, comentou.

“A resposta dos municípios foi muito boa, tendo em vista o número de participantes, mas isso é processo de construção social que devemos mostrar, paulatinamente a importância da defesa civil. Se trata de um processo que vai demorar, mas que tem que ser iniciado”, afirmou.

O assessor Marcelo Pires, da Secretaria Nacional de Articulação Social, disse que uma conferência desta natureza tem muito significado, não somente para a Paraíba, mas para todo o país. Recordou que diante dos fenômenos que têm ocorridos em outros paises, e em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, se tem a dimensão da sua importância.
 

José Nunes, da Secom-PB, com fotos de Evandro Pereira