João Pessoa
Feed de Notícias

Governo debate atividades para impulsionar setor náutico na Paraíba

quinta-feira, 4 de julho de 2013 - 09:21 - Fotos:  José Lins/Secom-PB

Secretários de Estado, gestores, donos de marinas e representantes de órgãos ligados ao turismo e meio ambiente se reuniram, nessa quarta-feira (3), na Companhia de Desenvolvimento da Paraíba (Cinep), para debater a criação de um planejamento estratégico com a finalidade de organizar o setor de indústria e turismo náutico do Estado. Essa foi a segunda reunião do Comitê Náutico, coordenado pelo secretário de Indústria e Comércio da Paraíba, Marcos Procópio.

Foram definidas como atividades prioritárias a pesca, o mergulho e as atividades esportivas. A partir daí, os participantes apresentaram propostas para cada um dos segmentos, que ajudem a fomentar o setor náutico.

Além da Secretaria de Estado de Turismo e Desenvolvimento Econômico, também representado pelo secretário Renato Feliciano, participaram da reunião representantes da Prefeitura Municipal de Cabedelo, Capitania dos Portos, PBTur, ICMBio, Secretaria de Meio Ambiente de João Pessoa e entidades de mergulho, pesca, marinas e turismo. A próxima reunião, que já está marcada para o dia 1º de agosto, vai discutir questões referentes às marinas e píeres.

O secretário Marcos Procópio explicou que, atualmente, o setor náutico é encarado como motor econômico de extremo potencial para o Estado. “É um setor que gera empregos, em suas diversas atividades. A cada barco construído, são geradas sete vagas. Então, nós temos dados relevantes no ponto de vista natural, com relação a vento, água, capacidade de navegação e pontes de mergulho. Isso tem que ser mostrado para o Brasil e para o exterior, mas antes de tudo sendo organizado e estruturado para que possamos fazer com que essa atividade náutica componha a matriz de desenvolvimento do nosso Estado”, afirmou.

Procópio também destacou que, com a estruturação do setor náutico, o Governo vislumbra um período de evolução da economia e do turismo no Estado, alinhado com a conclusão de outras obras, como o Centro de Convenções. “Se a gente conseguir fazer com que todos os órgãos deste Comitê, tanto do âmbito governamental quanto do setor privado, conversem e resolvam todas as questões relativas ou que entravam esse desenvolvimento do setor náutico, teremos um novo ‘ramp-up’, ou seja, uma linha de tendência de evolução, aliado à construção do Centro de Convenções. O Centro trará o turismo de eventos e a gente insere o turismo esportivo e náutico junto. Assim, teremos quase uma continuidade de oportunidades turísticas, com toda uma cadeia de indústria envolvida”, disse.