Fale Conosco

13 de março de 2012

Governo da Paraíba mobiliza agricultores familiares para Conferência de Ater



O Governo da Paraíba, por meio da Secretaria do Desenvolvimento da Agropecuária e Pesca (Sedap) e da Emater, realiza, nesta quarta (14) e quinta-feira (15), a 1ª Conferência Estadual de Assistência Técnica e Extensão Rural, no auditório da Espep, em João Pessoa. Esta será a etapa preparatória estadual para a 1ª Conferência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural na Agricultura Familiar (1ª Cnater), que acontecerá de 23 a 26 de abril, em Brasília (DF).

O objetivo das conferências é consolidar a Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) para a diversidade da agricultura familiar. Nas conferências, são propostas diretrizes, prioridades e estratégias para o Programa Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Pronater), conforme os seguintes eixos temáticos: Ater para o Desenvolvimento Rural Sustentável; Ater para a Diversidade da Agricultura Familiar e Redução das Desigualdades; Ater e Políticas Públicas; Gestão, Financiamento, Demanda e Oferta dos Serviços de Ater e Metodologia de Ater – Abordagens de Extensão Rural.

Segundo o presidente do Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável (CEDRS), que é secretário estadual do Desenvolvimento da Agropecuária e Pesca, Marenilson Batista, a principal meta da conferência é discutir maneiras de garantir um serviço de assistência técnica e extensão rural de qualidade e gratuita, levando em consideração a diversidade da agricultura familiar no Estado. Além de propor diretrizes para a política nacional de assistência técnica e extensão rural.

Ao todo, foram eleitos 150 delegados para a etapa estadual, durante 15 conferências realizadas em territórios rurais da Paraíba, entre os dias 1º e 12 de março, começando pelo Cariri Ocidental (em Monteiro) e concluindo na Serra de Teixeira (Juru). No encontro da Capital, serão escolhidos 20 delegados que vão representar o Estado na 1ª Cnater.

“Tivemos mais de 1,7 mil participantes ligados à área de Ater nas etapas preparatórias que antecedem a conferência, dos quais 35% foram mulheres. Desse público, dois terços são oriundos da sociedade civil organizada, como agricultores familiares, indígenas, quilombolas, assentados da reforma agrária, pescadores artesanais, e o restante é formado por representantes do poder público e membros das Coordenações Organizadoras Territoriais (COT)”, explicou o consultor do Programa Garantia Safra na Paraíba e da Secretaria de Agricultura Familiar (SAF), Ranyfábio Cavalcante de Macedo.

Após a aprovação da Lei de Ater (12.188/10), o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) já destinou à Paraíba, por meio de chamadas públicas em 2010 e 2011, R$ 9.686.959,37 para os Territórios da Borborema, Cariri Ocidental, Médio Sertão, Zona da Mata Norte, Zona da Mata Sul. Além de chamadas específicas para Mulheres do Semiárido e do Programa Brasil Sem Miséria. Houve ainda uma chamada pública aberta que não teve vencedor para o Território do Curimataú, no valor de R$ 946.322,72.
A conferência estadual é coordenada e articulada pela Secretaria Estadual do Desenvolvimento da Agropecuária e Pesca (Sedap), pelo Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável (Cedrus), pela Emater e pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).