Fale Conosco

17 de maio de 2014

Governo da Paraíba e Votorantim Cimentos assinam protocolo de intenções para instalação de fábrica



O Governo da Paraíba e a empresa Votorantim Cimentos assinam, na próxima segunda-feira (19), protocolo de intenções para a instalação de uma fábrica de cimento no município de Caaporã, situado no Litoral Sul do estado. O investimento, avaliado em R$ 700 milhões, resultará na geração de 200 empregos diretos e mais 1.000 indiretos durante a fase de operação da fábrica. Antes disso, durante o período de construção da nova unidade, estima-se que sejam criados até 1,8 mil empregos temporários. A fábrica, que tem capacidade de produção estimada em 2 milhões de toneladas de cimento por ano, deve iniciar suas operações em 2017.

“A estrutura logística do Estado, que conta com o Porto de Cabedelo, o crescimento expressivo do mercado na região Nordeste e parceria do governo, por meio da concessão de incentivos fiscais, foram alguns dos fatores determinantes para que a Paraíba fosse escolhida para a instalação de uma nova unidade fabril da Votorantim Cimentos”, diz Edvaldo Rabelo, diretor executivo global de Energia, Sustentabilidade e Segurança da Votorantim Cimentos.

A unidade da Votorantim Cimentos é uma das quatro novas fábricas de cimento que estão sendo instaladas na Paraíba. As indústrias quadruplicarão a capacidade produtiva do estado, que alcançará a marca de 10 milhões de toneladas de cimento anualmente. Desta forma, o estado passará a ser o segundo maior produtor do Brasil e diversas cadeias produtivas serão beneficiadas, como a de concreto, pré-moldados, construção civil industrial e residencial.

Além da Votorantim Cimentos, as outras cimenteiras que estão em processo de instalação na Paraíba são: Elizabeth (Alhandra), Brennand (Pitimbu) e Cimpor (Conde). Em Caaporã, a Lafarge amplia a sua unidade. Juntas, as indústrias devem investir R$ 2,3 bilhões no estado.

A indústria de cimento da Paraíba também será beneficiada com a construção do Distrito Industrial de Caaporã, que oferecerá a infraestrutura necessária para instalação de empresas dos setores cimenteiro, metal-mecânico e vidreiro.  A primeira etapa das obras, que consiste na drenagem e pavimentação das vias, deve ser concluída em quatro meses. O Distrito será formado por 112 lotes industriais, distribuídos em uma área de 157 hectares (ha). Ainda haverá uma área de 151 ha para condomínio logístico e 6 ha para hotelaria.

Tradição – A Paraíba tem tradição na fabricação de cimento. Em 1888, o engenheiro Louis Felipe Alves da Nóbrega, na Paraíba, e o comendador Antônio Proost Rodovalho, em São Paulo, iniciaram a implantação de fábricas de cimento no Brasil. A unidade fabril paraibana foi a primeira do país, sendo inaugurada em 1892.