João Pessoa
Feed de Notícias

Governo da Paraíba discute parcerias com Israel no setor da agropecuária

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017 - 16:58 - Fotos:  Divulgação

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap), se reuniu nessa terça-feira (7), no Palácio da Redenção, com o ministro Encarregado de Negócios de Israel, Itay Tagner. O encontro contou com a participação de representantes da cadeia agropecuária e teve o objetivo de estreitar as relações e estabelecer diálogo para futuros projetos entre Israel e o estado da Paraíba. O secretário Rômulo Montenegro representou o governador Ricardo Coutinho
Na ocasião, foram discutidos assuntos importantes ligados às ações que podem ser empreendias na área de recursos hídricos, agricultura, inovação tecnológica, pesca e meio ambiente. Um dos temas abordados foi a transferência de  tecnologia, uma vez que Israel é um país referência na convivência com a seca e com tecnologia para tratamento de água, captação e acúmulo.

Durante o encontro, o ministro Itay Tagner conheceu o projeto sobre o canal das vertentes litorâneas, Acauã-Araçagi, que vai contemplar 33 municípios; e ainda o planejamento estratégico para a cadeia produtiva da agropecuária, elaborada e apresentada para o setor desde o início da gestão do secretario Rômulo Montenegro à frente da Sedap.

“Estou muito contente em ser recebido pelo secretário e por todos que calorosamente me recebem hoje. Queremos muito desenvolver projetos no estado da Paraíba, tratamos de regiões comuns. No Brasil já temos participação em muitos projetos e queremos aumentar essa interação e incluir o estado da Paraíba”, disse o ministro  israelense.

O secretário Rômulo Montenegro, por sua vez, agradeceu a visita do ministro em nome do governador Ricardo Coutinho e disse que a Paraíba está pronta para desenvolver parcerias visando o crescimento do estado. “Vamos conhecer os projetos que Israel já desenvolve aqui no Nordeste, mais precisamente no estado do Ceará, e trocar conhecimentos, por exemplo, tecnologia em projetos de irrigação; e implantação de novos outros. É importante trocar experiências e sempre buscar alternativas”, ressaltou.