João Pessoa
Feed de Notícias

Governo cria alternativas para combater mosca-negra-dos-citros

sábado, 14 de dezembro de 2013 - 10:49 - Fotos:  Secom-PB

O Governo do Estado, por meio da Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária da Paraíba (Emepa), promoveu uma palestra proferida pelo pesquisador Rêmulo Araújo Carvalho, no Convento Ipuarana, em Lagoa Seca, para apresentar alternativas agroecológicas para o combate da mosca-negra-dos-citros nas regiões produtoras do Brejo paraibano.

A mosca-negra é considerada uma das piores pragas dos citros, podendo reduzir drasticamente a produção dos frutos. A praga, de origem asiática, foi identificada aqui na Paraíba em 2009, principalmente nas regiões do Brejo. Como resposta ao problema, o governo estadual, em 2010, fez um “tratamento de choque” utilizando agrotóxicos. No entanto, esse fato encontrou resistência entre produtores agroecológicos.

De acordo com o Rêmulo Araújo Carvalho, a partir desse impasse, foram iniciadas pesquisas para utilizar produtos alternativos no controle dessa praga. Foram testados mais de 50 produtos, entre os quais foram selecionados o detergente neutro e o óleo da casca de laranja. Esses produtos são alternativas economicamente viáveis. Para se ter uma ideia, ao utilizar o óleo casca da laranja se gasta, por cada hectare, em média R$ 1.300 por ano, valor que dividido pela quantidade de laranja produzida sai por menos de um centavo por fruto. Com o detergente neutro se gasta R$ 300 reais por hectare para fazer 12 aplicações, sendo uma opção ainda mais barata.

Esses produtos alternativos são de baixo impacto ambiental e eficazes no combate à mosca-negra-dos-citros e podem substituir as pulverizações de inseticidas em plantios atacados, segundo explicou o pesquisador. “Com apenas uma aplicação se mata os adultos e as primeiras fases da forma jovem do inseto. No entanto, é importante destacar aos produtores que existem várias etapas dessa praga e, dependendo da fase, é necessária mais de uma aplicação para se atingir 100% de mortalidade. Além disso, as pulverizações devem ser continuadas mensalmente”.

Essa pesquisa, inédita no mundo, ainda originou 10 trabalhos científicos, que foram apresentados no XVII Congresso Internacional de Proteção de Plantas, em 2011, nos Estados Unidos. O congresso é realizado de quatro em quatro anos e reúne novidades tecnológicas para o combate de pragas e doenças de culturas agrícolas no mundo, sendo de grande importância para a pesquisa agropecuária paraibana ter 10 trabalhos aceitos no evento.

Validação – Para a execução dessa etapa, foi feita uma parceria com o Projeto Cooperar, do Governo do Estado, que financiou a compra dos equipamentos, os produtos alternativos e os serviços de pulverização utilizados. A validação desses produtos alternativos no combate da mosca-negra-dos-citros foi feita durante um ano, numa área de dois hectares, no município de Matinhas, no Brejo paraibano.

O detergente e o óleo de casca de laranja foram aplicados em plantios de laranja e tangerina para se observar sua eficiência em condições de plantio comercial. Durante o período de validação, foi confirmado que, apesar da existência da praga nas propriedades circunvizinhas, o campo de validação permaneceu livre de infestação, pois tanto o detergente como o óleo de laranja são muito eficientes em matar as fases jovens da mosca-negra-dos-citros, quebrando o seu ciclo biológico e impedindo a sua proliferação.