João Pessoa
Feed de Notícias

Governo continua atividades de combate ao Aedes em universidades em parceria com a Cruz Vermelha

quinta-feira, 7 de abril de 2016 - 16:48 - Fotos:  Ricardo Puppe

A Semana da Família na Escola, mobilização proposta pelo Ministério da Saúde para difundir o combate ao mosquito Aedes aegypti, chega nesta sexta-feira (8) à Universidade Federal da Paraíba.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), em parceria com a Cruz Vermelha Brasileira, coordena a mobilização que nesse momento envolve instituições de ensino superior e a comunidade em geral. A ação começou ma segunda-feira (4).

Nesta quinta-feira (7) a equipe esteve na Faculdade de Enfermagem e Medina Nova Esperança, no bairro do Valentina, em João Pessoa.

O “Aqui na Facene/Famene o envolvimento dos alunos foi extremamente positivo. Tivemos a participação voluntária de estudantes de vários cursos nas atividades. De maneira geral, a Semana Família na Escola está sendo muito positiva, com o acolhimento das faculdades e os estudantes como protagonistas na ação”, comentou o técnico de Vigilância em Saúde da SES, Luiz Almeida.

“Os alunos recebem orientações da nossa equipe nas salas de aula, distribuímos panfletos educativos, além de mostrarmos a importância e eficiência do aplicativo Aedes na Mira”, disse o técnico.

Na Paraíba, a mobilização é prioritária nos 35 municípios com o índice mais alto de notificação de dengue. Em João Pessoa, a Cruz Vermelha se integra a uma parceria que tem o Exército Brasileiro, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Defesa Civil e prefeituras por todo estado, no combate ao mosquito.

De acordo com o presidente da Cruz Vermelha Brasileira na Paraíba, Silvio Guerra, a receptividade das faculdades tem sido muito “Temos passado a todos a conscientização da importância do combate ao mosquito. Nós precisamos repassar para a população que a responsabilidade nesta guerra contra o Aedes é de todos. Com esta ação e outras que certamente virão daqui pra frente em todo o Estado, poderemos virar este jogo. As casas têm que estar limpas, sem entulhos que possam acumular água. Se a sociedade não trabalhar junto com as entidades públicas e privadas, todo o trabalho fica mais difícil”, afirmou. O objetivo da Cruz Vermelha é trabalhar com cinco mil voluntários em todo o Estado na luta contra o Aedes aegypti.

A secretária geral das instituições Nova Esperança, Carolina Santiago, avaliou que as atividades envolvendo os alunos são muito importantes. “As instituições Nova Esperança, que há 17 anos formam os mais conceituados profissionais de saúde na Paraíba, abraçam a ação do Governo do Estado e da Cruz Vermelha Paraíba e incentiva o voluntariado como parte da construção de uma sociedade melhor”.

A proliferação do mosquito Aedes aegypti figura como um dos principais problemas de saúde pública do Brasil. Rebeca Medeiros é estudante do primeiro período do curso de enfermagem na Facene/Famene e contou que a experiência como voluntária é enriquecedora. “Além de ajudar muitas pessoas na proliferação das ações de combate ao mosquito, podemos ter contato com as equipes de saúde e vivenciar na prática o que muitas vezes só vemos em sala de aula. É uma missão nossa, como futuros profissionais de saúde, disseminar as informações e nos engajar nesta luta contra a ação do Aedes”, comentou.

Já Dilyane Cabral, estudante de enfermagem do quinto período da Facene/Famene, recebeu as informações da equipe na sala de aula e se interessou bastante pelo aplicativo Aedes na Mira. “Eu já tive a zika, transmitida pelo Aedes, e o aplicativo me interessou muito porque toda forma de compartilhamento de informações é importante, além de ser excelente no combate ao mosquito”, declarou.

Semana Família na Escola – O trabalho será realizado até este sábado (9) em 10 universidades e escolas técnicas, com cerca de 900 alunos que são voluntários da Cruz Vermelha.

A equipe já realizou atividades na Faculdade de Enfermagem e Medicina Nova Esperança (Facene/Famene), na Associação Paraibana de Ensino Renovado (Asper) e, nesta sexta-feira (7), fará na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), nos turnos da manhã e da tarde. Outras unidades da capital (Unipê, FPB, Faser, Iesp, FCM e Fesvip) estão definindo a programação.

Aedes na Mira – O aplicativo “Aedes na Mira” tem o objetivo de agilizar o combate ao mosquito Aedes aegypti (transmissor da dengue, zika, chikungunya). Ele foi desenvolvido por meio de uma parceria entre a Secretaria de Estado da Saúde (SES) e a Companhia de Processamento de Dados da Paraíba (Codata) para celulares das plataformas android e IOS. Do aplicativo as demandas são enviadas, de forma imediata, para a Sala de Situação Estadual, localizada na sede da SES, na capital, de onde são encaminhadas para as Secretarias de Saúde dos municípios para as providências. O aplicativo está disponível para celulares e todos os dispositivos móveis, que tenham as plataformas android ou iOS.

Além do aplicativo, as denúncias podem ser feitas por meio da Central Telefônica (083 3218-7455 ou 0800 083 1341) e via WhatsApp (083 98822-8080). Para facilitar o processo, as pessoas podem encaminhar fotos para que a equipe da SES analise a demanda e as providências sejam tomadas rapidamente.