Fale Conosco

9 de novembro de 2011

Governo capacita profissionais sobre diagnóstico e tratamento da tuberculose



Para orientar sobre a necessidade de exames complementares para o diagnóstico da tuberculose, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) realiza na próxima quinta (10) e sexta-feira (11) a “Capacitação para Referência Secundária e Terciária da Paraíba”. O objetivo é capacitar profissionais dos ambulatórios e hospitais a encaminhar os casos não confirmados para a realização de exames mais aprofundados. A capacitação acontecerá no auditório do Hotel Ouro Branco, durante os dois turnos.

O diagnóstico da doença pode ser feito por qualquer uma das 1.231 equipes de Saúde da Família que funcionam em todo o Estado através do exame do escarro ou baciloscopia. Assim que é confirmada a presença do bacilo cock ou do micobacterium tuberculosis, o tratamento já pode ser iniciado pelas equipes de Saúde da Família.

A capacitação vai discutir justamente os casos em que a doença não é detectada pelo exame do escarro ou baciloscopia, como acontece quando a doença está em seu estágio inicial. “Nesses casos, é preciso que o paciente que estiver com suspeita da doença seja encaminhado ao hospital de referência, que é o Clementino Fraga. Lá, serão feitos exames complementares e mais profundos, como o de raio-X, por exemplo, para que seja constatada a doença”, explicou a chefe do Núcleo de Doenças Endêmicas, Mauricélia Holmes.

Um dos instrutores da capacitação será o médico do Centro de Referência Professor Hélio Fraga, do Rio de Janeiro, Jorge Rocha, que é consultor do Ministério da Saúde (MS). O tratamento para cura da tuberculose dura seis meses e é feito com a dosagem de quatro medicamentos. A transmissão da doença acontece de pessoa para pessoa por meio das vias aéreas respiratórias, tosse, espirro e até mesmo da fala. Em 2010, a SES registrou 1.074 novos casos da doença na Paraíba. Neste ano, o total já chega a 787 casos notificados.