João Pessoa
Feed de Notícias

Governo capacita profissionais da Atenção Básica para atendimento aos portadores de hepatites virais

sábado, 30 de novembro de 2013 - 15:40 - Fotos: 

Cerca de 40 profissionais de saúde entre enfermeiros, psicólogos e assistentes sociais que atuam na Atenção Básica de vários municípios paraibanos, além dos farmacêuticos do Centro de Dispensação de Medicamentos Excepcionais (Cedmex), participaram nessa sexta-feira (29) da I Oficina de Atualização para Equipe Multidisciplinar, que atua na atenção aos portadores de Hepatites Virais (B e C).  O evento aconteceu no auditório da PBTur, em João Pessoa, coordenado por técnicos do Ministério da Saúde.

A gerente operacional das DST\Aids e hepatites virais da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Ivoneide Lucena Pereira, explicou que nesse primeiro momento estão sendo contemplados os municípios mais populosos e que realizam o teste rápido para o diagnóstico das hepatites virais e os Cedmex das Gerências Regionais de Saúde que são responsáveis pela distribuição dos medicamentos para a doença.  Segundo ela, a meta da Secretaria de Estado Saúde é realizar outro evento no próximo ano e assim contemplar outros municípios.

Ivoneide explicou que o objetivo do evento é capacitar esses profissionais sobre o manejo clínico das hepatites virais, melhorando a acessibilidade, incentivando o teste rápido para o diagnóstico precoce da doença e dando uma maior atenção aos pacientes por meio de um atendimento humanizado.

De acordo com a técnica do Ministério da Saúde, Ana Cristina Cardozo, essa melhoria na atenção ao portador das hepatites virais e no acesso aos serviços deve acontecer com envolvimento de todos os profissionais de saúde que atuam na Atenção Básica com ações de humanização para que o paciente possa receber o melhor atendimento possível.

Ela informou que 80% dos municípios paraibanos já realizam, na Atenção Básica, o teste rápido para diagnóstico tanto das hepatites B e C, como também do HIV e da sífilis. Em João Pessoa, a unidade de referência para o diagnóstico e tratamento das hepatites virais é o Hospital Clementino Fraga.

Atenção Básica – A Atenção Básica é um conjunto de ações, de caráter individual e coletivo, situadas no primeiro nível de atenção dos sistemas de saúde, voltadas para a promoção da saúde, a prevenção de agravos, tratamento e a reabilitação que possibilita resolver grande parte dos problemas de saúde, evitando a busca pelas emergências dos hospitais. A Atenção Básica é a porta de entrada para o SUS. Para o primeiro atendimento e orientações necessárias sobre prevenção de doenças, vacinas, e demais serviços, basta procurar a Unidade Básica de Saúde ou a Equipe da Estratégia de Saúde da Família (ESF) mais próxima.

Sobre as doenças – As hepatites B e C são infecções do fígado causadas por vírus. Essas duas doenças são transmitidas pelo sangue, sendo que a hepatite B é uma doença sexualmente transmissível e muito fácil de pegar.

Nem sempre os sintomas das hepatites B e C aparecem e os primeiros poder ser: cansaço, tontura, enjoo, febre, dor na região do fígado, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras. Mulheres grávidas podem passar o vírus da hepatite B para o bebê. Por isso, o recém-nascido deve ser vacinado nas primeiras 12 horas após o nascimento. Só com exames de sangue bem detalhados é possível saber se a pessoa está ou não com hepatite.

As hepatites B e C podem ficar graves e evoluir para cirrose e câncer de fígado. Existe tratamento indicado em alguns casos.  Para a hepatite B,  tem vacina e é preciso tomar três doses; já para a C não existe vacina. Ainda como forma de prevenção, as pessoas não devem compartilhar agulhas e seringas e sempre usar camisinhas nas relações sexuais. Deve-se exigir material esterilizado ou descartável em serviços de saúde, salões de beleza e se fizer tatuagem ou colocar piercing.