João Pessoa
Feed de Notícias

Governo apresenta plano para impulsionar economia paraibana a reitores de instituições públicas

terça-feira, 11 de outubro de 2016 - 09:13 - Fotos:  Secom-PB

O Governo da Paraíba, por meio da Secretaria de Estado do Turismo e Desenvolvimento Econômico (SETDE), apresentou, na segunda-feira (10), o Plano de Desenvolvimento Econômico e Social (Plades), durante reunião de Fórum de Reitores de Instituições de Ensino Superior (IES) realizada na reitoria da Universidade Federal da Paraíba. Na ocasião, também foi discutida a minuta de um Acordo de Cooperação Técnica que deverá ser assinado até o fim deste ano, a fim de operacionalizar o plano que será modelo para a região Nordeste.

O secretário de Estado Lindolfo Pires, titular da SETDE, disse que sai da reunião otimista em virtude daquilo que foi apresentado e será replicado com as instituições públicas que aderiram prontamente a proposta do governo e se sente satisfeito pelo trabalho da Secretaria que tem a repercussão necessária por parte da sociedade paraibana.

“O Plades, através dos Arranjos Produtivos Locais [APL’s], fará um mapeamento dos segmentos para que possamos aperfeiçoar a produção, de acordo com sua vocação produtiva, conforme as exigências do mercado nacional e mundial. A apicultura é um segmento que deveremos investir fortemente a fim de não ser vendido a estados terceiros e que possamos atender diretamente aos mercados demandantes. São 22 segmentos de arranjos que terão autonomia para impulsionar o crescimento local”, lembrou Lindolfo Pires.

Segundo o professor Paulo Cavalcanti Filho, coordenador do Plades/UFPB, referência nacional na pesquisa e prática sobre arranjos produtivos, o Governo da Paraíba recentemente assinou um documento que já se configura como histórico: o Acordo Plades. Ele reúne o Governo da Paraíba e a Universidade Federal da Paraíba que já assinaram uma carta de intenções, com diferentes parceiros como órgãos federais de apoio ao desenvolvimento do Nordeste, a exemplo da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) e Banco do Nordeste.

Ele lembrou que o Plades tem por objetivo a construção de um plano de desenvolvimento econômico e social, de forma sustentável, do território paraibano e, para tal, utilizará uma estratégia técnica e politicamente articulada através da abordagem por Arranjos Produtivos Locais. “A estratégia técnica trata o desenvolvimento socioeconômico como o processo de transformações operadas por meio de redes de APL’s, entrelaçadas e que envolvem o território paraibano, em suas dimensões cultural, política e econômica”, lembrou.

Paulo Cavalcanti informou ainda que esta visão sistêmica para a construção de políticas de desenvolvimento territorial é geradora de sinergias e efeitos de propagação e retroalimentação que extrapolam os impactos iniciais, o que não ocorre quando as ações são pontuais e não-integradas. Coerente com esta visão, o Plades já nasce articulado ao planejamento estadual contido no Plano Paraíba 2040, lançado na atual gestão do governo.

A estratégia política entende que as redes de APL’s necessitam de articulações que as permitem criar as condições de sustentabilidade de longo prazo. Para tal, promoverá a reestruturação jurídica, instrumental e operacional de espaço de articulação institucional das políticas de promoção do desenvolvimento: o Núcleo Estadual de Apoio aos Arranjos Produtivos Locais da Paraíba (NEAPL-PB) que reúne as mais relevantes instituições do Estado: Instituições Públicas de Ensino Superior, representações do setor produtivo, além de secretarias e órgãos do governo estadual.

Estas instituições já estão sensibilizadas e mobilizadas para as ações do Plades e estiveram presentes em seminário no fim de setembro deste ano, e a segunda versão do evento volta a reunir os atores institucionais, responsáveis pela construção do plano no início de dezembro na UEPB em Campina Grande, quando deverá ser assinado um Acordo de Cooperação Técnica com todas as instituições de ensino superior e demais parceiros.

Segundo o professor Paulo Cavalcanti, o acordo vai institucionalizar as parcerias estratégicas, viabilizar o planejamento e execução integrados das ações de desenvolvimento previstas no Plades. O símbolo e principal mecanismo desta articulação interinstitucional entre as instituições de ensino superior será a constituição do Observatório Paraibano de APL’s, que será organizado através de ações das quatro IES’s públicas e reunirá sob uma única orientação metodológica, os esforços sistemáticos em benefício do desenvolvimento territorial da Paraíba.