Fale Conosco

9 de setembro de 2016

Governo apoia projeto Entulho Zero para reforçar o combate ao Aedes aegypti



O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES-PB), sugere aos municípios paraibanos o engajamento na ação chamada Entulho Zero, criada pela Sala Nacional de Coordenação e Controle (SNCC) do Ministério da Saúde. A ação acontece nacionalmente no período de 12 a 16 de setembro, mas o objetivo é fazer com que os municípios desenvolvam de maneira contínua uma rotina de recolhimento dos entulhos sólidos, especialmente os pneus inservíveis, que podem causar sérios riscos ao meio ambiente, à saúde pública e ainda ser foco para a reprodução do Aedes aegypti, mosquito causador da dengue, chikungunya e zika.

De acordo com o gerente operacional de Vigilância Ambiental da SES-PB, Antônio Neto, é preciso redobrar os cuidados quando o assunto é o descarte de pneus. “O ato de descartar pneus de forma irregular pode trazer graves consequências ambientais, contribuindo para o entupimento de redes de esgoto e enchentes, poluição de rios, além de ocupar um grande volume nos aterros sanitários. Se queimados de maneira errada, ainda geram poluição atmosférica. Os chamados pneus inservíveis, que são aqueles cuja vida útil terminou, precisam ser descartados em ambientes corretos, de modo que não cause o desequilíbrio ecológico e ambiental”, explicou.

Além disso, o último Levantamento de Índice Rápido (LIRAa) para Aedes aegypti identificou que um dos depósitos preferidos para a postura dos ovos do Aedes aegypti são os pneus. “É preciso reverter esta realidade e, por isso, a SES-PB faz um apelo às secretarias municipais de saúde, para que formalizem junto à empresa Reciclanip (www.reciclanip.org.br) e desenvolvam um cronograma de coleta dos pneus inservíveis do seu município”, informou Antônio Neto.

As prefeituras interessadas em ter o seu Ponto de Coleta de Pneus na sua região devem entrar em contato com a Reciclanip para obter a minuta do Convênio de Cooperação Mútua e, na sequência, formalizar o acordo. O Ponto de Coleta de Pneus funciona como um centro de recepção de pneus usados, para onde são levados os pneus recolhidos pelo serviço de limpeza pública. “O pneu costuma demorar mais de 150 anos para se decompor. A coleta é o primeiro passo para a reciclagem e para a economia. Os borracheiros, revendas de pneus e a população, de maneira geral, também podem contribuir levando os pneus inservíveis até o Ponto de Coleta de Pneus”, completou o gerente.

O programa é desenvolvido por meio de parceiros, na maioria dos casos com a prefeitura, que cede um terreno dentro de normas específicas de segurança e higiene. Este local é usado para recolher e armazenar o material vindo de origens diversas, como borracharias, revendedoras e dos próprios cidadãos. O responsável pelo ponto de coleta comunica a Reciclanip sobre a necessidade de retirada do material quando atinge a quantidade de 2000 pneus de passeio ou 300 pneus de caminhão. A partir daí, a Reciclanip programa a retirada do material com os transportadores conveniados. É importante que a área do ponto de coleta seja coberta e protegida, a fim de se evitar o acúmulo de água ou mesmo a entrada de pessoas não autorizadas.

“Por meio da parceria de convênio, a Reciclanip fica responsável por toda gestão da logística de retirada dos pneus inservíveis do Ponto de Coleta e pela destinação ambientalmente adequada deste material em empresas destinadoras licenciadas pelos órgãos ambientais competentes e homologados pelo Ibama”, esclareceu Antônio Neto.

Após a coleta de pneus, o material passa por um processo longo: Primeiro são cortados, depois triturados e, então, podem ser considerados reciclados. O reaproveitamento dos pneus resulta em novos produtos como: asfalto ecológico, piso antiderrapante, fonte de calor para empresas de cimento, combustível alternativo para caldeiras, solados do sapato entre outros. Todas estas reformas são aprovadas pelo Ibama como ecologicamente corretas.