João Pessoa
Feed de Notícias

Governo amplia rede de hemodiálise e intensifica transplantes de rins

segunda-feira, 24 de maio de 2010 - 13:49 - Fotos: 
Nos seis anos do governo passado foram aplicados apenas 6,8% do orçamento em saúde, a cada ano. Este equívoco causou danos enormes ao sistema de saúde da Paraíba e, consequentemente, aos paraibanos. O Governo Maranhão encerrou o ano de 2009 com 13% da receita corrente líquida  destinados à saúde, 1%, além do que determina a Lei. Os 12%, 13% representam por ano cerca de R$ 120 milhões aplicados na infraestrutura hospitalar.

Com estes recursos o Governo amplia, reforma e conclui 15 hospitais até agosto deste ano, incluindo o Hospital de Trauma de Campina Grande, a ser inaugurado em breve. “No total, os quinze hospitais vão ofertar mais 800 leitos públicos para o Estado da Paraíba”, comemora o secretário estadual da Saúde, José Maria de França.  

Em 1996, o governador José Maranhão iniciou os investimentos no setor de atendimento aos pacientes renais crônicos do Estado, pessoas que precisam em média de três sessões de hemodiálise por semana. Já naquele ano, Maranhão começou a descentralizar esses serviços. Existiam centrais de hemodiálise apenas em João Pessoa, Campina Grande e Sousa. Então o serviço foi instalado em Patos, e foram iniciadas as centrais de Guarabira, Monteiro e Cajazeiras. Em Guarabira, a Hemodiálise funcionou em 2002 e o governo passado fechou-a em 2003, alegando que a cidade não tinha água de qualidade para atender o serviço.

De acordo com o secretário José Maria de França, não havia justificativa para a suspensão do serviço. Hoje, o Governo já colocou em funcionamento a Hemodiálise de Guarabira e que será entregue em breve, com água absolutamente atestada pela Vigilância Sanitária. As Centrais de Hemodiálise de Cajazeiras e Monteiro também estão voltando a funcionar. “A Paraíba, agora, disponibiliza aos pacientes renais sete serviços de hemodiálise bem distribuídos geograficamente. E os transplantes de rins serão intensificados”, assegurou José Maria de França.
    
Hemodiálise - O secretário da Saúde também anunciou que o hospital Edson Ramalho, administrado pela Polícia Militar, e o Hospital Universitário, de João Pessoa, também serão contemplados com serviços de hemodiálise e vão garantir a preparação dos pacientes renais para os transplantes.

De um total de 1.100 pacientes renais crônicos na Paraíba, 400 precisam de transplantes de rins. Durante seis anos, sem o Estado realizar transplantes, se perdia órgãos para estados vizinhos e paraibanos deixavam de receber esses órgãos. Agora, com a inauguração recente da nova sede da Central de Transplantes da Paraíba, em João Pessoa, o paciente tem um serviço de referência.  Foi também o Governo Maranhão, lembra José Maria de França, quem criou a Central de Transplantes de Órgãos da Paraíba, instalada no Hospital de Trauma de João Pessoa. Ele afirmou que os transplantes de coração já estão sendo feitos, os de fígado foram retomados.

Josélio Carneiro, da Secom-PB