João Pessoa
Feed de Notícias

Governo altera calendário de vacinação contra febre aftosa

quarta-feira, 16 de março de 2011 - 12:11 - Fotos: 

O calendário de vacinação contra febre aftosa na Paraíba terá alterações a partir deste semestre. Todos os produtores paraibanos, que vacinariam o rebanho nos meses de abril e outubro, passarão a vacinar os animais nos meses de maio e novembro.

A vacinação contra febre aftosa é obrigatória. A primeira etapa da campanha de vacinação deste ano passará a ocorrer em maio, entre os dias 1º a 31. A expectativa é imunizar acima de 90%, por município, do rebanho estadual. A Paraíba conta com 1 milhão 269 e 451 mil animais bovinos, em 81 mil 587 propriedades rurais.

Segundo o secretário Estadual do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap), Marenilson Batista da Silva, a mudança no calendário foi determinada para unificar o período de vacinação em todo o país pelo Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (PNEFA) a pedido do Conselho Nacional de Secretários de Estado de Agricultura (Conseagri). O órgão representa os secretários de Estado de Agricultura de todo o Brasil.

De acordo com o gerente Executivo da Defesa Agropecuária, Jamir Mascena de Sousa, para atender às mudanças no calendário, novas estratégias de vacinação deverão ser implementadas. “A defesa sanitária animal reunirá os médicos veterinários e técnicos dos 27 escritórios das Unidades Locais de Sanidade Animal e Vegetal (Ulsavs) em todo Estado. Ela fará treinamento, mobilização e discussão das estratégias da campanha, além de reunir parceiros para fortalecer a campanha de vacinação”, disse.

“Quanto maior a uniformidade, maior será a eficiência do controle nacional contra a doença. Além disso, o calendário único cria uma ambiente de maior credibilidade junto ao mercado internacional. A mudança do calendário de vacinação contra febre aftosa tem parecer favorável do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA)”, destacou Jamir.

Vantagens –
A mudança no calendário de vacinação permitirá que as etapas de imunização em grande parte do Brasil sejam promovidas na mesma época, o que facilitará no trânsito de animais.

O gerente Executivo da Defesa Agropecuária chama a atenção dos pecuaristas paraibanos para que, durante o mês de maio, todos os produtores vacinem seus animais e informem a estratificação do rebanho nos escritório das Unidades Local de Sanidade Animal e Vegetal ou nas sedes das Emater mais próximas da propriedade, discriminado por idade e sexo. “Caso o produtor não declare, estará sujeito a multas e tem seu rebanho impedido de retirar a Guia de Trânsito Animal (GTA), documento que atesta a sanidade dos animais”, observou.

Sobre a doença – A febre aftosa é uma enfermidade provocada por vírus, muito contagiosa e que acomete animais biungulados (de duas unhas), como bovinos, caprinos e suínos. A perda de peso; febre; menor eficiência reprodutiva e aparecimento de aftas na boca, focinhos e tetas são alguns dos sintomas clínicos da doença.