João Pessoa
Feed de Notícias

Governo alinha ações de enfrentamento ao Aedes aegypti em webconferência com o Ministério da Saúde

terça-feira, 21 de junho de 2016 - 17:37 - Fotos:  Secom PB

Com o objetivo de fazer um balanço das ações de combate ao mosquito Aedes aegypti – mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus – o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), participou, na manhã desta terça-feira (21), de webconferência com a equipe da Sala de Situação Nacional (Ministério da Saúde – Brasília). Na reunião, que aconteceu no auditório do Hemocentro da Paraíba, foram repassadas recomendações e direcionamentos adequados às diretrizes nacionais no que diz respeito ao combate ao mosquito e estudo dos agravos causados por ele.

Participaram da webconferência representantes da SES (Vigilância Ambiental e Atenção à Saúde), Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Defesa Civil Estadual, Sala de Situação Estadual, 1ª Gerência Regional de Saúde e Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems). Por vídeo, participaram, ainda, representantes dos estados de Sergipe, Maranhão, Rio Grande do Norte, Piauí, Ceará, Pernambuco, Alagoas e Bahia.

As webconferências acontecem regularmente e são momentos de avaliação das ações do Governo do Estado contra o Aedes aegypti, além de proporcionar uma aproximação com representantes de vários estados do Brasil. Durante a manhã desta terça-feira (21), o monitoramento do 4º ciclo visitas a imóveis foi um dos pontos de pauta.

 “Mantivemos a metodologia dos outros ciclos. Eles são marcos temporais – neste último, o prazo de visitação aos imóveis é de 60 dias. Reforçamos aos gestores a importância da inserção de dados no sistema, pois, até então, no quarto ciclo só temos 38% dos imóveis visitados e na prática muito mais receberam a visita”, alertou o gerente operacional de Vigilância Ambiental da SES, Geraldo Moreira. A orientação da Sala de Situação Nacional é que os gestores informem no sistema a data real da realização da visita para que não cause inconsistência nos dados.

 Outro ponto importante discutido na reunião foi a questão do desabastecimento de água. “Diante das dificuldades da falta de água em vários municípios do estado, o Governo do Estado adquiriu caixas d’água de 10 mil litros, de modo que os carros-pipa despejam a água e voltam com nova carga o mais rápido possível. Desta forma, a população tem acesso mais rápido à água e não há a necessidade de armazenar por longos períodos de tempo”, informou Geraldo.

 Todos os presentes, inclusive a equipe da Sala de Situação Nacional, concordaram que é imprescindível levantar discussões e estabelecer um reforço de ações relacionadas à diretriz do desabastecimento de água. “Atualmente, 170 municípios estão em situação de emergência e 88 municípios paraibanos estão em racionamento de água. Encontram-se em colapso total 27 municípios do Estado. Em alerta para entrar em racionamento na próxima semana já estão 19 municípios. A orientação é que a população reforce o cuidado com o armazenamento de água, evitando deixar baldes e panelas destampadas e, consequentemente, impedindo a ação do Aedes”, ressaltou o gerente operacional da Defesa Civil da Paraíba, Antônio Brito.

 Geraldo Moreira completou dizendo que a SES firmou parceria com a Cagepa e a Energisa. “Os leituristas, que trabalham diretamente com a população, estão preparados para orientar sobre o armazenamento correto da água. A socialização das informações é muito importante no combate ao Aedes”, afirmou.

 A Sala de Situação Nacional já iniciou o encaminhamento das ações para o segundo semestre: sistema de informação oficial das ações de combate ao Aedes, ciclos de visita e ações de mobilização. “Além disso, será planejada uma Oficina de Intensificação de Combate ao Mosquito: Lições Aprendidas e Desafios para o Segundo Semestre”, concluiu Geraldo.

 Exército – Foi firmada mais uma parceria entre a Secretaria de Estado da Saúde e o Exército Brasileiro. Desta vez, as equipes, que devem passar por 23 municípios paraibanos, estão engajadas na distribuição de água através de carros-pipa, além do repasse à população de informações sobre os cuidados com o armazenamento correto de água.

 Ações – Os ciclos de visitas são planejados, ininterruptamente, de forma que a totalidade dos imóveis seja inspecionada de acordo com o seguinte cronograma:

1º ciclo – Concluído em 29 de fevereiro.

2º ciclo – Concluído em 31 de março.

3º ciclo – Conclusão até 30 de abril.

4º ciclo – Conclusão até 30 de junho.

 Aedes na Mira – A Sala de Situação Estadual da Secretaria da Saúde registrou, de dezembro até junho de 2016, 1417 denúncias da população sobre possíveis focos do mosquito Aedes aegypti. As denúncias chegam à Sala pelo Aedes na Mira, aplicativo desenvolvido por meio de uma parceria entre a Secretaria de Estado da Saúde (SES) e a Companhia de Processamento de Dados da Paraíba (Codata), para celulares e outros dispositivos móveis; pela central de atendimento e redes sociais.

 Até então, as denúncias estavam centralizadas na Sala de Situação Estadual, que funciona no Espaço Cultural, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h30, com a presença de representantes da Gerência de Vigilância Ambiental da SES; Defesa Civil; Polícia Militar; Exército Brasileiro e Corpo de Bombeiros. “A intenção agora é descentralizar as denúncias e passar a própria base do aplicativo para os municípios. O objetivo é fazer com que os próprios técnicos dêem encaminhamento quando a demanda da denúncia for atendida”, explicou a gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES, Renata Nóbrega.

 Além do Aedes na Mira, as denúncias podem ser feitas pela Central Telefônica (083 3218-7455 ou 0800 083 1341) e via WhatsApp (083 98822-8080). Para facilitar o processo, as pessoas podem encaminhar fotos para que a equipe da SES analise a demanda e as providências sejam tomadas rapidamente.