João Pessoa
Feed de Notícias

Governo abre Dia D da Dengue no município de Aroeiras

sábado, 6 de dezembro de 2014 - 17:53 - Fotos: 

Para a agricultora e comerciante Maria José da Silva Andrade, o sábado é um dia de vendas na feira livre, no Centro da cidade de Aroeiras, onde tem um stand de roupas, mas a manhã deste sábado (6) foi diferente para todos os comerciantes, já que o local foi escolhido para a abertura oficial do Dia D da Dengue no Estado.

A realização da ação é resultado da parceria entre o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, e o município de Aroeiras. O Dia D foi proposto pelo Ministério da Saúde para a intensificação da mobilização social contra dengue e febre chikungunya em todo Estado.

O evento contou com as presenças da gerente executiva de Vigilância em Saúde, Renata Nóbrega, da secretária municipal de Saúde, Maria Célia Gomes de Aguiar Cunha, dos profissionais da Atenção Básica, Agentes Comunitários de Saúde (ACS), Caps, Núcleo de Assistência à Saúde da Família (Nasf), Samu, hospitais, vigilância sanitária, agentes de controle de endemias, Cras, Creas e Educação.

Durante toda a manhã, os profissionais de saúde distribuíram hipoclorito e informativos sobre a dengue e chikungunya, conversaram e orientaram os comerciantes e a população que passava pelo local. Além disso, houve a exposição das quatro fases do Aedes Aegypti: ovo, larva, pulpa e adulto. Ainda foi disponibilizado um microscópio para mostra do ovo do mosquito.

“Eu e meu esposo tivemos a dengue. Agora meu filho também está com a suspeita da doença, então receber essas orientações de evitar água parada e manter os reservatórios sempre limpos é uma bênção, porque evita problemas maiores e nos alerta sobre os riscos”, disse a comerciante Maria José, que aproveitou a oportunidade e agendou com as equipes de saúde da família uma visita em casa para uma avaliação do local.

De acordo com a gerente executiva de Vigilância da SES, Renata Nóbrega, ações como essa possibilitam o chamamento da população para participar ativamente no combate ao mosquito, eliminando os criadouros e, consequentemente, prevenindo os casos. A gerente Renata Nóbrega ainda destacou a importância do envolvimento dos profissionais de saúde para o diagnóstico e notificação dos casos suspeitos de dengue e chikungunya em tempo hábil, além de conduzir adequadamente a assistência do paciente.

A secretária de Saúde de Aroeiras, Maria Célia, disse que no município oito casos suspeitos de dengue foram notificados este ano, sendo quatro confirmados como dengue clássica. Nenhum óbito foi registrado. Para Maria Célia, a situação está sob controle, já que a cidade vem realizando um trabalho educativo, a exemplo, de reuniões com os profissionais de saúde, especialmente equipes da atenção básica, vigilância em saúde e médicos, além do trabalho domiciliar realizado pelos agentes de saúde, campanha educativa nas escolas, informativo nas rádios comunitárias e distribuição de panfletos.

A secretária informou também que a cidade conta com um laboratório para a realização de exames, como hemograma e sorologia, o que agiliza a investigação das doenças. O laboratório funciona durante toda a semana e fica localizado no Hospital Municipal Doroteia Marques de Aguiar.

“A educação em saúde é fundamental nesse trabalho de conscientização para sensibilizar a população, pois sem o envolvimento das pessoas não existe prevenção”, disse a secretária, que destacou a presença de um maior número de reservatórios de água nas casas do interior, consequência da falta de água e que, por este motivo, é necessário, que a população redobre os cuidados e se atente a manter esses reservatórios sempre limpos e tampados.

A ação desenvolvida pelos profissionais de saúde neste sábado foi um aprendizado para o estudante Josenildo Vitor, que ficou atento a todas as orientações. “Achei tudo interessante, principalmente o microscópio. Aprendi que devemos manter tudo sempre limpo e tampado, especialmente vasos com água”, disse o estudante, que pretende aplicar o que aprendeu em casa.

Já o aposentado Manoel Domingos, de 70 anos, que fez questão de parar no local para obter todas as informações sobre as doenças, afirmou que tem oito reservatórios de água em casa, mas que nunca teve dengue, pois mantém o cuidado redobrado. “Mantenho tudo limpo e, além disso, em cada reservatório coloco piabinhas (espécie de peixe), que também ajudam na limpeza e evitam o surgimento de insetos na água”, disse Manoel.

Dados – De 1º de janeiro a 22 de novembro de 2014, foram registrados 7.035 casos suspeitos de dengue na Paraíba, destes, 1.669 foram descartados e 3.293 confirmados. Foram confirmadas sete mortes em todo Estado e duas estão sob investigação.

Quanto à chikungunya, não foi registrada nenhuma morte até agora e há um caso da doença sob investigação. Houve notificação de mais quatro casos suspeitos que foram descartados.

“Todo caso suspeito de chikungunya é de notificação compulsória imediata e informada em até 24 horas às esferas municipal, estadual e federal. Para a notificação, os municípios devem entrar em contato com a Secretaria de Estado da Saúde através dos telefones 0800.281.0023 e 3218-7331”, esclareceu a gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES-PB.