João Pessoa
Feed de Notícias

Governador visita Nova Camará e anuncia licitação para sistema adutor

quinta-feira, 15 de março de 2012 - 18:33 - Fotos:  José Marques/Secom-PB

Foto: José Marques/Secom-PB

Nesta quinta-feira (15), o governador Ricardo Coutinho visitou as obras da barragem Nova Camará, no município de Alagoa Nova, e anunciou a licitação de um sistema adutor no valor de R$ 39 milhões. As adutoras e estações elevatórias e de tratamento vão levar água de qualidade às torneiras de cerca de 20 cidades e localidades das regiões do Brejo e da Borborema.

A barragem Nova Camará terá um custo total de R$ 75 milhões, sendo R$ 29 milhões para a construção da barragem, R$ 39 milhões para o sistema de abastecimento de água com adutoras e estações, e mais R$ 7 milhões para a construção da barragem de nível Pitombera/Serra Grande, que reforça o sistema de abastecimento de Alagoa Grande. “A obra possibilitará a resolução do problema da falta de água nessa região. Um benefício para mais de 175 mil habitantes de vários municípios da região”, ressaltou Ricardo.

No canteiro de obras, o governador, acompanhado do titular da Secretaria de Recursos Hídricos, do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia (Serhmact), João Azevedo, do procurador geral do Estado, Gilberto Carneiro, e do prefeito de Esperança, Nobinho Almeida, acompanhou os trabalhos de escavação e remoção das pedras do lado da barragem e verificou que os estudos geotécnicos da obra estão em fase de conclusão.

De acordo com ele, a obra está sendo tocada com os cuidados técnicos e o ritmo necessário para que, no início de 2013, a barragem seja entregue à população de forma segura. “Estamos com 12,3% das obras já realizadas e R$ 3,2 milhões de serviços medidos e pagos, referentes aos estudos geológicos, terraplanagem e escavações. Essa fase dos estudos geológicos, levada a cabo por uma equipe de técnicos de São Paulo, da UFPB e do Governo do Estado, é determinante”, disse.

Ricardo destacou que a visita teve como objetivo observar o ritmo da obra. “Estamos indo bem, até porque esse trabalho demanda muita pesquisa, pois precisamos saber as causas do acidente anterior para então reconstruir a barragem de forma segura”, explicou.

Projeto de reconstrução – Segundo o secretário João Azevedo, as obras se encontram na fase inicial, com a retirada de entulhos, demolição da ombreira esquerda da barragem (onde houve o rompimento), sondagens, televisionamento interno de cada furo (para permitir a recuperação da válvula de descarga) e a instalação do canteiro de obras. Após essa fase, será feito o detalhamento do projeto para a efetiva reconstrução.

Azevedo garantiu que todos os cuidados necessários estão sendo tomados para que a barragem não ofereça riscos futuros. “Queremos que a reconstrução siga todos os preceitos técnicos de fiscalização, de acompanhamento e de normas técnicas. Para isso, existe uma estrutura de fiscalização do Estado, da UFPB e dos consultores que participaram do relatório que identificou, para a Justiça Federal, as causas do desastre ocorrido em 2004”, disse.

Depois de inaugurada, a barragem vai beneficiar os municípios e localidades de Algodão de Jandaíra, Alagoa Nova, Areial, Campinote, Cepilho, Esperança, Chã de Marinho, Floriano, Jenipapo, Puxinanã, Lagoa Seca, Matinhas, São Tomé, Lagoa do Mato, Pocinhos, Remígio, São Miguel e São Sebastião de Lagoa de Roça. A capacidade do reservatório é de 26 milhões de metros cúbicos d’água.

Foto: José Marques/Secom-PB

O prefeito Nobinho Almeida disse que a população aguarda ansiosa para realizar o sonho de receber água nas suas torneiras. “O ritmo da obra é bom e a população pode ficar tranquila, porque, atualmente, mais de 40 homens e máquinas estão trabalhando no canteiro”, observou.

Outras obras – Na cidade de Bananeiras, o Governo do Estado construiu a barragem Jandaia, com capacidade de acumular dez milhões de metros cúbicos. O reservatório está pronto para ser inaugurado pelo governador Ricardo Coutinho – a Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa), já trabalha nos projetos de sistema adutor. Municípios em torno de Bananeiras vão receber água de Jandaia, a exemplo de Solânea, Serraria e Belém.

Já a barragem Saco, no município de Nova Olinda, foi restaurada no ano passado. Havia vazamentos no reservatório e os equipamentos eletromecânicos estavam danificados. A barragem, que comporta 97 milhões de metros cúbicos, foi recuperada com investimentos de R$ 6 milhões.