João Pessoa
Feed de Notícias

Governador Ricardo Coutinho se reúne com setor sucroalcooleiro

sexta-feira, 24 de agosto de 2012 - 12:41 - Fotos:  José Marques/Secom-PB

O governador Ricardo Coutinho recebeu representantes do setor de produção de álcool e açúcar e determinou ao Departamento de Estradas e Rodagem (DER) providências para melhorar as condições de acesso às usinas. Os empresários também pediram ao governador apoio às suas reivindicações junto ao Governo Federal.

Do encontro, na noite de quinta-feira-feira (23), no Palácio da Redenção, participaram a diretoria da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan) e do Sindalcool, que relataram preocupações em relação aos efeitos da política de combustíveis adotadas pela União.

As entidades destacaram que as gestões do governador junto ao Ministério da Agricultura e demais ministérios foi decisiva para que a Paraíba tivesse o aumento na cota do açúcar para exportação aos Estados Unidos de 2,58% para 4,6%. Segundo informou o presidente do Sindalcool, Edmundo Barbosa, a medida teve um impacto positivo no setor, que passou de 4.500 toneladas para 8.600 toneladas de açúcar exportado para os Estados Unidos.

Durante a reunião os representantes do setor entregaram ao governador uma pauta que também inclui a melhoria dos acessos ligando as usinas produtoras de cana de açúcar a municípios, agilidade na concessão de licenciamentos ambientais e de outorgas para água e a ativação da Câmara Setorial Estadual de Cana de Açúcar.

O governador Ricardo Coutinho disse que reconhece a importância do setor na economia do Estado e, assim como fez para conseguir a ampliação da cota de exportação do açúcar, o fará para sensibilizar o Governo Federal no sentido de apoiar os produtores da Paraíba e dos outros Estados nordestinos.

Ricardo lembrou que a queda da Contribuição de Intervenção de Domínio Econômico (Cide) na gasolina também afeta os Estados e municípios com a queda do Fundo de Participação dos Estados (FPE).

O secretário executivo de Desenvolvimento Agropecuário, Rômulo Montenegro, destacou que a Paraíba é o terceiro maior produtor de cana de açúcar no Nordeste e o produto representa 70% das comodites agrícolas (exportáveis).

Segundo dados do Sindalcool, o setor sucroaalcoleiro gera 18 mil empregos diretos em 26 municípios paraibanos. A produção anual é de 180 mil toneladas de açúcar e 380 mil litros de etanol.

Acessos – Em relação à melhoria do acesso das usinas, Ricardo afirmou que na próxima semana será realizada uma reunião entre o Departamento de Estradas e Rodagens (DER) e representantes das usinas para discutir os serviços necessários para melhorar o escoamento da produção. Ele propôs parcerias para a melhoria desses acesos.

O diretor de fiscalização do DER, Antônio Fleming, afirmou que a PB-032, que dá acesso a Pedras de Fogo, será recuperada para facilitar o escoamento da usina Giasa e a PB-044, nas proximidades da usina Tabu, será recuperada com recursos do Proinveste.

“Já levantamos a situação do acesso às usinas e vamos discutir soluções para resolver os problemas. Sabemos da importância dessas vias para o escoamento da produção de cana de açúcar”, ressaltou o diretor.

Para o presidente da Asplan, Murilo Paraíso, o encontro foi importante para o setor sucroalcooleiro por reunir fornecedores e produtores. “O governador recebeu com muita atenção as nossas reivindicações, tanto no que diz respeito ao Governo Federal para incentivar a produção do etanol, como em medidas que vamos tomar conjuntamente como a melhoria das vias internas ligando os locais de produção às usinas”.

Edmundo Barbosa, diretor do Sindalcool, destacou a postura objetiva do governador: “A atual política de combustíveis vem colocando a indústria do etanol em risco com o aumento dos custos de produção em 50% nos últimos cinco anos e redução da competitividade do produto frente à gasolina com a derrubada da Cide”.

A audiência contou com a presença dos diretores da Asplan Murilo Paraíso, Oscar Gouveia, José Inácio e Pedro Jorge, os diretores do Sindalcool José Bolivar Neto, Eduardo Barbosa e Eduardo Amorim, os secretários Marenilson Batista (Desenvolvimento Agropecuário) e Rômulo Montenegro (executivo de Desenvolvimento Agropecuário), os diretores do DER, Carlos Pereira e Antônio Fleming, e a deputada estadual Léa Toscano.