João Pessoa
Feed de Notícias

Ricardo reúne 24 prefeitos e define ações para reduzir efeitos das chuvas

segunda-feira, 18 de julho de 2011 - 16:12 - Fotos:  José Marques/Secom-PB

Governador durante reunião com prefeito no Palácio. Foto: José Marques/Secom-PB

O governador Ricardo Coutinho se reuniu na manhã desta segunda-feira (18), no Palácio da Redenção, com 24 prefeitos para fazer um diagnóstico e traçar estratégias emergenciais para socorrer e minimizar os problemas nos municípios atingidos pelos efeitos das chuvas nas últimas 48h. O governador decretou estado de emergência nos municípios atingidos.

O Governo do Estado recebeu a confirmação da visita na tarde desta terça-feira (19) do secretário nacional de Defesa Civil, Coronel Humberto Viana, que irá coletar as solicitações do Estado e das prefeituras e visitar algumas áreas atingidas.

Durante a reunião foi dado um prazo até às 17h desta segunda para os prefeitos encaminharem relatórios da situação e das necessidades de seus municípios. “Desde sexta-feira o Governo do Estado, por meio do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Defesa Civil e Cagepa, trabalha no socorro dos atingidos pelas enchentes e da inundação da estação elevatória de Marés que está inundada, e Gramame, que se não fosse a ação rápida da Cagepa, também teria sido inundada”.

O governador ressaltou que a Secretaria de Saúde trabalha na distribuição de remédios e vacinas, a secretaria de Desenvolvimento Humano na distribuição de cestas básicas, colchões, lençóis, em parceria com a igreja católica e outras igrejas para doações e abrigos às pessoas que perderam suas casas. “É uma hora que precisamos adotar o lema da solidariedade, e peço às pessoas que façam doações no Espaço Cultural”, lembrou Ricardo.

 

Ricardo Coutinho relatou que em 30 horas foram registrados 300 milímetros de chuvas, o que representa um volume maior que todo o mês de junho, que já registrou um volume de água acentuado. Ele ressaltou que os órgãos de governo e prefeituras devem ficar em alerta, pois as previsões indicam que as chuvas permanecerão nas próximas semanas.

“Precisamos desse diagnóstico dos prefeitos para que possamos preparar as intervenções e estabelecer a normalidade no Estado. Temos pontes e casas destruídas, cidades sem acesso e estamos levantando os custos para agirmos em parceria com o Governo Federal e prefeituras”.

Abastecimento – O presidente da Cagepa, Deusdete Queiroga, informou que o órgão trabalha para normalizar o abastecimento de João Pessoa nas próximas 24 horas. Ele disse que houve uma grande inundação na estação de Mares e próximo a estação de Gramame devido ao sangramento da barragem de Mumbaba e da barragem de Marés.

De acordo com Deusdete, o problema só não foi maior porque a Cagepa conseguiu desligar os equipamentos antes da inundação para que as máquinas não queimassem, mas é necessário esperar baixar o nível da água para colocar as máquinas na estufa para que possam voltar a funcionar.

O presidente da Cagepa informou que a situação também é crítica em Campina Grande com o rompimento da adutora de Gravatá, que afetou o abastecimento da cidade e da região como Alagoa Nova e Pocinhos. “Estamos trabalhando para recuperar a adutora e normalizar o abastecimento”.

Rodovias danificadas – O DER também está agindo em diversos municípios para desobstrução dos acessos e das pontes. Em São José dos Ramos, o órgão recuperou o acesso de uma ponte e está trabalhando para recuperar a ponte que liga São José dos Ramos a Itabaiana. O DER também está com maquinário na PB-079 em Areia para liberar a área onde houve deslizamento. Em Pilar, com o levantamento dos danos nas rodovias PB-048 e 082, e em Rio Tinto, para levantamento dos danos nas rodovias 041, 035 e 033, e no trecho entre Rio Tinto a praia de Campina e acesso à BR-101.

Carros-pipas – Durante a reunião, o prefeito de João Pessoa, Luciano Agra, anunciou que estará disponibilizando oito carros-pipas para garantir o acesso a água potável e possibilitar o funcionamento dos serviços essenciais à população das cidades da região metropolitana.  O governador informou que nas demais cidades o Estado irá locar os carros para levar água para socorrer a população.

O prefeito João Bosco Carneiro, da Alagoa Grande, demonstrou preocupação com a cheia do rio Mamanguape que inundou algumas partes baixas e deixou mais de 100 famílias desabrigadas que já foram deslocadas para abrigos. Ele ressaltou a importância do trabalho de socorro do Governo do Estado, mas que é necessário fazer o desassoreamento do rio Mamanguape.

Outro problema, segundo o prefeito Bosco Carneiro, foi a danificação das adutoras da Rua do 15 e de Mamanguape que foram danificadas com a inundação e interrompeu o abastecimento. A Cagepa foi acionada e fará o trabalho para recuperar as adutoras.

O prefeito de Salgado de São Félix, Adáurio Almeida, disse que os principais acessos do município estão obstruídos e em algumas localidades só se chega de cavalo devido à enchente do rio e a lama. “Agradeço o apoio do Governo do Estado no socorro às vítimas, mas precisamos de mais apoio, pois os estragos são muitos”.

Prefeitos que participaram da reunião

 

Araçagi

Alagoa Grande

Alagoa Nova

Alhandra

Bayeux

Caaporã

Conde

Cruz do Espírito Santo

Ingá

Itatuba

Pilar

Mogeiro

Gurinhém

Santa Rita

João Pessoa

Massaranduba

Mulungu

Natuba

Pocinhos

São José dos Ramos

Rio Tinto

Salgado de São Felix

Sobrado

Lucena