João Pessoa
Feed de Notícias

Governador parabeniza agilidade da polícia e repudia homofobia

segunda-feira, 18 de abril de 2011 - 18:31 - Fotos: 

O governador Ricardo Coutinho parabenizou a agilidade da polícia paraibana em identificar e prender os acusados de ter assassinado Daniel Oliveira Felipe, de 24 anos, na madrugada da última sexta-feira (15), no Centro de Campina Grande. Ricardo Coutinho repudiou o crime com características homofóbicas e disse que o Estado vai lançar medidas de combate a esse tipo de delito.

“Não podemos permitir que o preconceito e a discriminação tirem a vida de pessoas, destruam famílias e tornem nossa sociedade excludente. O respeito às diferenças é premissa fundamental para a democracia”, afirmou o governador.

Ricardo Coutinho ressaltou o trabalho dos policiais de Campina Grande, que agiram com rapidez e responsabilidade na apuração do crime. “Os meus sinceros parabéns aos profissionais que trabalharam nesse caso e os meus sinceros sentimentos de lamento e indignação à família de Daniel”, completou.

O Estado da Paraíba já conta com um órgão específico para elaborar políticas públicas de combate à homofobia, que é a recém criada Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana. Em breve, o Estado ganhará o primeiro Centro de Referência de apoio as Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros (LGBT).

Apresentação – A Segunda Delegacia Regional da Policia Civil, com sede em Campina Grande, apresentou na manhã desta segunda (18) dois, dos quatro acusados de assinar Daniel Oliveira Felipe, na madrugada da última sexta-feira (15), no Centro de Campina Grande.

Em entrevista coletiva, comandada pelo delegado regional Wagner Dorta e a delegada de homicídios Cassandra Duarte, a investigação levou a prisão preventiva de Antonio Pereira da Silva (Naldo) de 42 anos, que está no presídio Serrotão. O outro acusado, um adolescente, foi apreendido e encaminhado para o abrigo de jovens infratores de Campina Grande.

Segundo o delegado, o crime teria sido motivado por um suposto roubo, praticado por parte da vítima. Conforme depoimento, o adolescente disse que Daniel Oliveira teria lhe roubado R$ 800. Para se vingar, ele e amigos planejaram matá-lo.

O delegado disse que o adolescente confessou o crime, enquanto que Antônio Pereira negou envolvimento no homicídio, apesar de aparecer nas imagens flagradas pelas câmaras de monitoramento de trânsito da cidade. De acordo com a polícia, Antônio teria fornecido as armas usadas no crime, bem como, conduzido o veículo que levou os homens a praticar o crime.

A polícia encontrou com os acusados, duas facas, uma delas ainda com mancha de sangue e fios de cabelo da vítima, além de uma espingarda calibre 12. Os outros dois acusados do crime também foram identificados pela polícia e estão sendo procurados, podendo ser presos a qualquer momento.

Os acusados vão responder ao crime de homicídio duplamente qualificado.