João Pessoa
Feed de Notícias

Governo lança campanha de vacinação contra aftosa nesta quarta

terça-feira, 3 de maio de 2011 - 17:37 - Fotos:  Secom-PB

 

A meta é imunizar mais de 90% do rebanho - Secom-PB

O Governo do Estado lança oficialmente nesta quarta-feira (4) a primeira etapa da Campanha Estadual de Vacinação contra a Febre Aftosa de 2011. A cerimônia de abertura está marcada para as 10h, na Estação Experimental da Emepa, em Alagoinha, na Rodovia PB-75, km II.

Na Paraíba, a primeira etapa da campanha vai acontecer entre os dias 1º e 31 de maio. Nesta etapa serão vacinados apenas os animais bovinos e bubalinos a partir do primeiro dia de vida. A meta é imunizar acima de 90%, por município, para que o Estado possa fornecer ao Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa) as condições do sistema de Defesa Agropecuária e, com isso, pleitear junto a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) a mudança de status para área livre com vacinação já no próximo ano. A Paraíba conta com 1 milhão e 269 mil e 451 bovinos; e 1 mil 625  bubalinos. Na Paraíba são 81 mil 587 propriedades rurais.

A campanha contra febre aftosa no Estado segue o calendário instituído pelo Ministério da Agricultura e será realizada pela Secretaria de Desenvolvimento Agropecuária e da Pesca (Sedap), em parceria com Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural da Paraíba (Emater-PB), com a Superintendência Federal de Agricultura e o segmento produtivo paraibano.

De acordo com o secretário do Desenvolvimento da Agropecuária e Pesca, Marenilson Batista, a expectativa é vacinar 100% dos bovinos e bubalinos, inclusive os bezerros com poucos dias de vida. Marenilson disse que, para isso, espera contar com a colaboração dos mais de 108 mil produtores paraibanos para que não deixem de vacinar seus animais.

Segundo o secretário, a atuação eficiente do serviço sanitário estadual irá permitir que a Paraíba atinja o status de livre de febre aftosa com vacinação já no próximo ano. A Paraíba é considerada área de risco médio de febre aftosa, reconhecido pela Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

O gerente Executivo da Defesa Agropecuária, Jamir Mascena de Sousa, que coordena a campanha, alerta os produtores para a obrigatoriedade da vacinação e de sua comprovação, além da atualização do cadastro. Todo produtor que possue bovinos e bubalinos deve atualizar seu cadastro nas Unidades Local de Sanidade Animal e Vegetal (ULSAVs) ou nos escritórios das Emater dos municípios. “A ausência de comprovação e de atualização do rebanho impede a emissão da Guia de Trânsito Animal (GTA), documento necessário para o transporte de animais”, explicou.

Para o secretário Executivo da Agropecuária, Rômulo Montenegro, a forma mais eficiente e barata de prevenir a febre aftosa é com a vacinação. Por isso, ela é obrigatória, assim como a comprovação do rebanho. Se o produtor não vacinar ou não comprovar poderá ser multado em torno de R$ 200,00 por cabeça, além de não poder transportar seus animais para qualquer finalidade. A comprovação deverá ser feita até o dia 10 de junho, no local onde o produtor tem cadastro do seu rebanho.

Outra forma de prevenção é o controle do trânsito de animais exercido pela Defesa Agropecuária do Estado. Por meio da fiscalização, a Sedap pode impedir o trânsito de animais que estejam irregulares com as normas sanitárias.

Além do governador Ricardo Coutinho, participarão do evento os secretários da Sedap, Marenilson Batista, Rômulo Montenegro e Alexandre Eduardo; autoridades convidadas; gerentes da Defesa Agropecuária do Estado; órgãos vinculados da Sedap (Emater, Emepa, Empasa e Interpa) e representantes dos criadores do Estado. A campanha de vacinação contra a febre aftosa conta com apoio e parceria do Ministério da Agricultura e da Pecuária, e de entidades representativas dos criadores das diversas raças na Paraíba.

A doença – A febre aftosa é uma doença causada por vírus que atinge animais bovinos, bubalinos, ovinos, caprinos e suínos. Entre os sintomas estão febre, feridas (aftas) na boca e nos cascos, dificultando a alimentação e movimentação dos animais, o que leva a uma rápida perda de peso e queda na produção de leite. Além disso, a doença é altamente transmissível entre os animais.

Em função desses fatores a febre aftosa provoca sérios prejuízos aos produtores, com a rejeição da carne bovina pelo mercado nacional e internacional, principalmente nos países já reconhecidos como áreas livres de febre aftosa.

Emater mobiliza técnicos – A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural da Paraíba está mobilizando toda a sua estrutura técnica presente nos 223 municípios para o mutirão de vacinação do rebanho contra a febre aftosa. “Estamos num esforço conjunto no sentido de contribuir para atingir a meta”, afirmou o presidente da Emater, Geovanni Medeiros.

A diretoria da Emater está empenhada para que os índices de vacinação do ano passado, que foi em média 86% na primeira etapa e 74% na segunda etapa, sejam superados. Afora os demais extensionistas espalhados por todo o Estado, 39 médicos veterinários e 12 zootecnistas da Empresa se dedicam exclusivamente à campanha nas quartas e sextas- feiras. Os coordenadores da campanha de vacinação pela Emater são os médicos veterinários Lino Gonçalves Nonato, Manoel Quintans e Madeline Nogueira.

Mesmo não causando doenças no ser humano, a febre aftosa é uma doença contagiosa, causada por um vírus de rápida multiplicação. Ataca os animais de casco dividido, como búfalos, porcos, cabras, ovelhas e principalmente, os bovinos.