Fale Conosco

10 de junho de 2012

Governador faz balanço da 1ª etapa do ODE e comemora participação



O governador Ricardo Coutinho elogiou a participação popular na primeira fase do Orçamento Democrático 2012, encerrada na tarde de sábado (9) com a plenária da 1ª Região Orçamentária, polarizada por João Pessoa.

“Fico contente com a mudança de mentalidade e consciência, principal motivo deste ODE. Fico feliz também em dizer que muita coisa melhorou com esse Governo. Estamos investindo R$ 37 milhões nesta 1ª região. O Departamento Estadual de Trânsito (Detran), por exemplo, recuperou sua capacidade financeira e iremos melhorar e sanear Mangabeira – o maior bairro de João pessoa – num investimento de R$ 21 milhões”, disse Ricardo no ginásio de esportes do Unipê, na Capital.

“Este diálogo que construímos não é como bula de remédio, estamos aprendendo. Fazer com que a população fale e seus governantes escutem é importantíssimo e muito poderoso”, disse o governador. O Orçamento Democrático Estadual vem aumentando a participação popular – enquanto as plenárias de 2011 reuniram 13 mil pessoas, as deste exercício chegaram a 20 mil.

A Paraíba é o único Estado do país que realiza plenárias dessa forma e constrói seu orçamento democraticamente, ouvindo a população. “Foi uma participação extraordinária, com qualidade nas falas. Isso muito me orgulha”, disse.

A primeira etapa do ODE 2012 realizou 16 plenárias nas 14 Regiões Geoadministrativas, polarizadas por João Pessoa, Campina Grande, Itabaiana, Guarabira, Mamanguape, Cuité, Monteiro, Patos, Pombal, Itaporanga, Catolé do Rocha, Cajazeiras, Sousa e Princesa Isabel.

Repetindo o formato das demais plenárias, o governador fez uma prestação de contas do que é investido na região orçamentária. Na área formada por João Pessoa e as cidades de Alhandra, Bayeux, Caaporã, Cabedelo, Conde, Cruz do Espírito Santo, Lucena, Mari, Pitimbu, Riachão do Poço, Santa Rita, Sapé e Sobrado, o maior investimento está no setor de saneamento básico, com recursos de R$ 360 milhões (obras em execução ou a serem executadas).

Saúde – Em saúde, sobressai-se o investimento de R$ 1,1 milhão na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital do Trauma de João Pessoa. “Lembro com pesar de casos de óbito de pessoas, jovens inclusive, pela falta de atendimento em hospitais. Que a população não venha a sofrer por falta de atendimento”, disse o governador.

Há ainda o investimento de R$ 1,5 milhão no Hospital Arlinda Marques e a construção, orçada em R$ 50 milhões, do Hospital Metropolitano de Santa Rita. Essa unidade vai levar benefício para a região adjacente, inclusive desafogando o Hospital de Trauma de João Pessoa, que hoje atende da área.

“Posso afirmar que, nesse governo, construímos 378 novos leitos. Isso equivale à estrutura de dois hospitais como o Trauma, praticamente. Abrimos a segunda maternidade pública do Estado. Havia somente em João Pessoa e hoje há também em Patos, no Sertão”, disse Ricardo Coutinho.

Educação – O governador citou a entrega de ônibus escolares, construção de novas escolas em João Pessoa, Cabedelo e Sapé; reforma de escolas também em Sapé, Caaporã, Bayeux e Cruz do Espírito Santo. Também lembrou das duas escolas técnicas estaduais, em João pessoa e Bayeux, cujas obras serão iniciadas. Outra ação foi a criação do Pré-Vestibular Social (PBVest), que ofereceu 700 vagas gratuitas para a preparação de estudantes do ensino médio para o Vestibular.

“Estamos fazendo tudo isso porque é nosso dever. Mesmo sem ter prometido nada antes, coisas que governos anteriormente passaram anos e não o fizeram. Nós fazemos, mesmo sem promessa de campanha”, disse Ricardo Coutinho.

Agricultura familiar – Sobre o Cooperar, o governador lembrou que projeto estava, quando assumiu a gestão em janeiro do ano passado: “Não houve investimento em gestões anteriores. Hoje já chegamos a um volume de R$ 37 milhões, pois sei da importância econômica da agricultura familiar”.

Estradas – Sobre as demandas relacionadas às estradas paraibanas, o governador afirmou estar do desafio: “Sei que muita estrada está ruim ou falta ser feita. Mas vejam: em um ano do Programa Caminhos da Paraíba já inauguramos410 quilômetros de estradas. Em dois anos de governo anterior, foram feitos apenas25 km. Quando assumi, 80% das estradas da Paraíba estavam imprestáveis para uso. Já fizemos muito e ainda faremos mais. Somente até outubro pretendemos inaugurar mais400 km de estradas”, disse.