Fale Conosco

17 de setembro de 2011

Governador em exercício inspeciona pavimentação de rodovia no Cariri



O governador em exercício Rômulo Gouveia inspecionou, neste sábado (17), as obras de pavimentação asfáltica da PB-214, estrada que liga os municípios de Sumé ao Congo, no Cariri paraibano. Os 32 quilômetros da rodovia estadual estão praticamente concluídos, com investimentos de R$ 12,4 milhões, incluindo a construção de uma ponte e a restauração de outras duas.

Durante a inspeção, Rômulo estava acompanhado do superintendente do Departamento de Estradas e Rodagem (DER), Carlos Pereira, de técnicos, do deputado Assis Quintans, do ex-prefeito do Congo, José Alves da Silva (Zequinha), do presidente da Câmara, Lenilson Bezerra da Silva, de vereadores e demais autoridades.

“A pavimentação e sinalização da rodovia estão concluídas, faltando pequenos ajustes em drenagem. Vou levar ao conhecimento do governador Ricardo Coutinho como estão as obras, para ele marcar a inauguração”, informou Rômulo. Ele assinalou que a pavimentação era um grande sonho da população do Congo, que já chegou a passar 100 dias ilhada durante um inverno, com a ponte destruída e sem pavimentação. Além de interligar o Congo aos demais municípios, a rodovia asfaltada vai facilitar o escoamento da produção da cidade.

Carlos Pereira anunciou ainda investimentos de R$ 10 milhões para a compra de equipamentos da patrulha mecânica, a fim de atuar na conservação das rodovias estaduais e modernizar as residências do DER, inclusive a de Sumé.

Na UFCG – No início da tarde, Rômulo visitou o campus da Universidade Federal de Campina Grande em Sumé, onde foi recebido pelo professor José Vanderlan de Oliveira, vice-diretor do Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido, e coordenadores de curso. O governador em exercício reforçou as parcerias do Governo do Estado, através das secretarias de Cultura e Educação, bem como da Emater, com o centro.

Rômulo lembrou também que, no exercício do mandato de deputado federal, destinou cerca de R$ 2,5 milhões para a instalação e o funcionamento do campus de Sumé, por meio de emendas parlamentares ao Orçamento Geral da União.