Fale Conosco

7 de maio de 2009

Governador anuncia reajuste salarial de 10% para professores



O governador José Maranhão anunciou um reajuste de 10% para o magistério estadual a partir de maio. A medida atualiza o piso salarial nacional dos professores da rede estadual de ensino, que atualmente está fixado em R$ 776,93 e passa a R$ 854,62, para 30 horas semanais de atividades. A medida beneficia os 17 mil professores e técnicos do magistério estadual.

Antes mesmo da reunião com os dirigentes da Associação dos Professores de Licenciatura Plena do Estado da Paraíba (APLP) e do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação do Estado da Paraíba (Sintep), no Palácio da Redenção na noite desta quinta-feira (7), o governador Maranhão antecipou à imprensa que iria repassar o reajuste de 9,35% solicitado pela categoria. Como os professores reivindicavam a atualização do piso retroativo a janeiro e o Governo argumentou que não teria condições de atender, ele propôs os 10%.

De acordo com o secretário da Administração, Antonio Fernandes Neto, que participou do encontro, o impacto mensal na folha de pessoal será em torno de R$ 2 milhões. Ele afirmou que a reposição atende ao que determina a lei e o Governo do Estado, apesar da queda de receitas, “realizou um trabalho intenso para compatibilizar recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (Fundeb), e atender ao piso nacional dos professores decretado pelo Governo Federal. Mais uma vez, o governador cumpre seus compromissos dentro daquilo que foi acertado”.

O secretário da Educação, Sales Gaudêncio, também participou da reunião e afirmou que Maranhão tem priorizado o setor e “atendeu a categoria mesmo com as dificuldades que o Estado passa, diferente de cinco Estados de maior porte que ainda não atendem ao direito do magistério”.

Avaliação positiva – Em entrevista após o encontro, o coordenador geral do Sintep, Antonio Arruda, destacou que o reajuste foi satisfatório. “A proposta do Governo com certeza promove ganho salarial, porque nós vamos ganhar de janeiro para cá 19,9%, praticamente 20%, e veja que a inflação anual não vai chegar a 6%”, avaliou o dirigente sindical.

Sobre outras questões em pauta, o governador pediu mais algum tempo para analisar os pleitos. O presidente da APLP, Francisco Fernandes, e outros diretores das duas entidades também participaram da reunião. Na tarde desta sexta-feira (8), a categoria realiza uma assembléia para analisar a proposta do Governo.