João Pessoa
Feed de Notícias

Governador anuncia linha de crédito para agricultores no Empreender-PB

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011 - 16:42 - Fotos: 
O governador Ricardo Coutinho (PSB) anunciou a criação de uma linha de crédito voltada para os agricultores, dentro do Programa de Apoio ao Empreendedorismo na Paraíba (Empreender-PB). O anúncio foi feito no final da manhã desta quarta-feira (26), durante encontro com agricultores em Lagoa Seca para o lançamento do Programa Estadual de Distribuição de Sementes.
 
“A Assembleia Legislativa aprovou o Empreender/PB ontem (25). Nossa proposta viabiliza uma linha de crédito específica para agricultura dentro deste projeto. O Estado tem a função de criar as condições de crédito para o pequeno agricultor, o que deverá favorecer o aumento do Produto Interno Bruto (PIB). Temos ainda 100 projetos de infraestrutura hídrica em todo Estado que também devem auxiliar o setor”, afirmou o governador.

Ricardo Coutinho se reuniu com agricultores e representantes de entidades agrícolas que formam do Pólo Sindical da Borborema, formado por aproximadamente 15 municípios e 150 associações comunitárias. Ele garantiu que o Estado vai investir R$ 15 milhões na microeconomia do Estado, favorecendo também o trabalhador rural.

O governador ressaltou a importância da agroecologia, considerando a propriedade agrícola como um todo, para viabilizar o desenvolvimento da lógica econômica do Estado. Ele dise que vem estabelecendo diálogos com agentes políticos e produtivos, colocando a sociedade em meio a estas negociações. Segundo ele, é preciso levar o Governo por entre as vias de diálogo com a sociedade.

“Não queremos nos apropriar do que pertence a sociedade. Nosso governo é passageiro e por isso, esse diálogo deve ser com a sociedade, para que ela tome as rédeas do comando da Paraíba após a nossa passagem”, avaliou.

Encontro do Pólo Sindical da Borborema – No primeiro momento do evento, foram apresentadas as dinâmicas da Agricultura Familiar do Pólo Sindical da Borborema, que vem fortalecendo e valorizando as famílias de agricultores, que hoje somam mais de 2.500 famílias, além do favorecimento do Meio Ambiente, da cultura familiar e do patrimônio genético agrícola. Na segunda fase, foram distribuídos 539.830 quilos de sementes.

Dentre as reivindicações dos agricultores, foram elencadas a conclusão do Banco Mãe de Sementes (obra que se arrasta há cinco anos), a revitalização da cultura da batatinha no Agreste, que está quase em extinção e o Programa de Distribuição de Sementes da Paraíba.

Distribuição de sementes – Segundo o secretário executivo de Agricultura Familiar do Estado, Alexandre Eduardo de Araújo, a distribuição das sementes tem o objetivo de assegurar o atendimento da demanda de agricultores familiares, cuja renda é de até meio salário mínimo e engloba um montante de cerca de 90 mil agricultores em todo o Estado. “Devemos atingir um contingente de 53.983 famílias, distribuindo sementes de milho, feijão e algodão. Mas nossa meta é dobrar esse atendimento no ano que vem”, ressaltou.

O secretário informou ainda que é preciso tomar as rédeas da produção de sementes, o que poderá reduzir os custos com a produção agrícola em 50%. “Tudo que é plantado aqui vem de outros Estados, muito embora tenhamos viabilidade tecnológica, áreas e agricultores capacitados para produzir mais de 2.400 toneladas de sementes aqui na Paraíba”, explicou.

Diálogo em prol da Agricultura – O Encontro também serviu como base para o diálogo entre inúmeras entidades e autoridades, ligadas direta ou indiretamente à Agricultura Familiar que se fizeram presentes, como os prefeitos de Lagoa Seca, Alagoinha e Esperança, além do secretário de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca, Marenilson Batista da Silva; secretário Executivo Chefe da Casa Civil, Lúcio Flávio Vasconcelos; deputado Manoel Ludgério (PDT), representando a Assembleia Legislativa; representantes de entidades como UFPB (campus Bananeiras), UEPB e Embrapa; presidentes da Emater, Interpa, Emepa, além de coordenadores do Projeto Cooperar; presidentes de Conselhos Municipais de Desenvolvimento Rural; presidentes do Sindicato dos Trabalhadores Rurais e da Associação de Produtores; como também de agricultores agroecológicos.