João Pessoa
Feed de Notícias

GOE desarticula organização criminosa acusada de tráfico e homicídios

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012 - 08:59 - Fotos: 

A operação Abadir, deflagrada na manhã desta quarta-feira (12), pelo Grupo de Operações Especiais da Polícia Civil desarticulou uma organização criminosa que atuava nas cidades de João Pessoa e Cabedelo. Ao todo, 10 pessoas foram presas acusadas de tráfico de drogas e homicídios registrados na Região Metropolitana. Com essas prisões, o GOE consegue efetuar a marca de 100 prisões em cinco meses.

De acordo com as investigações da polícia, a ação dos criminosos era comandada de dentro de dois presídios da Capital. Com o grupo foram apreendidos armas de fogo, drogas e documentos. “Identificamos os principais envolvidos na quadrilha. Entre eles está o acusado Roberto Rosemberg, um dos maiores responsáveis pelas execuções. Durante o período de investigação, pelo menos sete mortes foram evitadas pela polícia”, detalhou o delegado titular do GOE, Cristiano Jacques.

Ainda segundo a polícia, os assassinatos eram motivados por disputa territorial pelo tráfico de entorpecentes e dívidas de drogas. A investigação também apontou o preso Elves Carneiro da Silva, que já responde a nove processos por acusação de homicídios, tráfico de drogas, como o líder da organização. Ele foi flagrado durante as investigações do GOE, ordenando a morte de vítimas.

Entre os crimes relacionados ao grupo estão os assassinatos do cabeceiro Alisson da Silva, de 22 anos, no dia 26 de outubro deste ano e o do adolescente de 17 anos, na Comunidade Salinas Ribamar, no município de Cabedelo, no dia 30 de novembro.

O secretário de Estado da Administração Penitenciária (Seap), Washington França, informou que vai determinar a instauração de sindicância nas unidades prisionais investigadas na operação. Caso os delitos sejam confirmados os detentos serão responsabilizados criminalmente. Um procedimento administrativo também será instaurado pela Seap para investigar como o material apreendido pela polícia deu entrada nas unidades prisionais.