João Pessoa
Feed de Notícias

Gestores da Segurança discutem atuação integrada na Paraíba

quinta-feira, 18 de julho de 2013 - 10:46 - Fotos:  Isael Alves/Secom-PB

A Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social da Paraíba promoveu encontro para discutir as ações realizadas no Estado. A reunião aconteceu, nessa quarta-feira (17), na Escola de Serviço Público da Paraíba (Espep), em João Pessoa, e contou com representantes das polícias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros. Foi o primeiro encontro depois das mudanças na gestão de Regiões e Áreas Integradas de Segurança Pública (Reisp e Aisp), publicadas no Diário Oficial da sexta-feira (12).

A alteração aconteceu em complemento à Lei 111/ 2012, sancionada pelo governador Ricardo Coutinho, cujo principal objetivo é fazer com que as forças de segurança trabalhem com a mesma responsabilização territorial. A chamada ‘Lei da Compatibilização’ dividiu a Paraíba em três grandes Regiões Integradas de Segurança Pública (Reisp), sediadas nas cidades de João Pessoa, Campina Grande e Patos. Cada área conta com representantes das polícias Civil e Militar, com a missão de planejar e executar ações de acordo com a especificidade dos municípios que abrangem. Também foram criadas 20 Áreas Integradas de Segurança Pública (Aisp), distribuídas dentro das regiões e também geridas por representantes de cada um dos órgãos operacionais de Segurança Pública.

Para o secretário de Estado da Segurança, Cláudio Lima, a nova configuração é importante, já que pela primeira vez, de forma normatizada, policiais militares, civis e bombeiros vão agir dentro de uma área geograficamente definida, o que facilita a integração. “Essa reunião é o marco de um modelo que promete perdurar, por se basear em uma política de Estado, dentro do Programa Paraíba Unida pela Paz”, afirmou.

Na oportunidade, foram discutidas questões referentes aos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), que são os crimes dolosos ou qualquer outro crime doloso que resulte em morte; Crimes Violentos Patrimoniais (CVP), em especial ações de combate aos roubos em transportes coletivos e estabelecimentos comerciais, além do enfrentamento ao tráfico de drogas. O secretário ainda cobrou que as operações previstas no Plano Operacional 2013 fossem intensificadas, tais como a Saturação, com a maior presença da polícia em áreas onde forem verificados homicídios; a Risco Zero, com abordagens em estabelecimentos comerciais; Malhas da Lei, para cumprimentos de mandados de prisão em aberto; e a Autoria CVLI, que tem como objetivo a instauração de 100% dos inquéritos de crimes contra a vida.

Participaram da reunião, o secretário Executivo da Segurança, Jean Nunes; o comandante da Polícia Militar, coronel Euller Chaves; o subcomandante do Corpo de Bombeiros, coronel Dênis Nery; o delegado geral de Polícia Civil, Carlos Alberto Ferreira da Silva; e o adjunto Isaías Gualberto, além dos responsáveis, civis e militares, pelas Regiões e Áreas.