Fale Conosco

26 de janeiro de 2015

Gestão Unificada Emater, Emepa e Interpa fortalece setor agropecuário da Paraíba



A Gestão Unificada (GU) Emater, Emepa, Interpa (EEI) coordena e administra as três empresas indiretas do Governo da Paraíba, veiculadas à Secretária da Agricultura, integrando as ações de pesquisa, extensão e legalização fundiária. A diretoria executiva da Emepa foi empossada na última quinta-feira (22), na sede do órgão, durante uma assembleia dos acionistas realizada com a presença de procuradores da Embrapa e do Governo do Estado.

Foram empossados ainda o agrônomo Manoel Duré, como diretor técnico, e o administrador Jean Queiroga, que desempenhará a função de diretor administrativo. Simbolicamente, ainda tomaram posse Vlaminck Saraiva, como diretor técnico da Emater, e Francisco Elias Ramos, do Interpa.

O evento contou também com a participação do chefe-geral da Embrapa Algodão, Sebastião Barbosa. Ele destacou que esse é um bom momento para que a Embrapa possa estreitar relações com a GU, com o objetivo de desenvolver novas tecnologias para que o agricultor possa voltar a produzir algodão de maneira produtiva como outros estados produtores.

Parceria – Segundo o diretor presidente da GU, Nivaldo Magalhães, na ocasião foi assinado ainda o Termo de Cooperação Técnica com a superintendente substituta do Banco do Nordeste na Paraíba (BNB), Fátima Pimentel, que ratifica um acordo de ampliação e extensão do Agroamigo, um micro financiamento rural do Banco do Nordeste para os agricultores da Paraíba.

“O objetivo desse acordo é a melhor qualificação das propostas de crédito financiadas pelo BNB. A Gestão Unificada terá que assegurar assistência técnica, extensão rural e acompanhamento aos empreendimentos do homem do campo. As operações de crédito através do Agroamigo vão até R$ 15 mil. Em 2014, aplicamos R$ 125 milhões. Pretendemos investir mais que isso em 2015. Essa parceria é de extrema importância, pois não podemos alcançar nossos objetivos isoladamente”, relatou Fátima Pimentel.

Novo modelo de gestão – O diretor técnico da Emepa, Manoel Duré, falou sobre os desafios dessa nova gestão e destacou os trabalhos de pesquisa e tecnologias que a Empresa desenvolveu durante esses 35 anos. “O desafio é buscar o equilíbrio na direção das três entidades sem descaracterizá-las nas suas finalidades específicas e sem que uma se sobreponha a outra. Dada a sua experiência e conhecimento na direção de instituições do setor público agrícola estadual, confiamos que o presidente Nivaldo Magalhães saberá levar a bom termo essa empreitada”, disse.