Fale Conosco

4 de outubro de 2017

Gerenciamento de risco é tema de evento no Hemocentro da Paraíba



Profissionais que atuam no Hemocentro da Paraíba, em João Pessoa, estão participando da Primeira Semana de Gerenciamento de Risco da instituição, que se encerra nesta sexta-feira (6) com o lançamento do livro ‘Gestão de Risco e Segurança do Paciente – Uma abordagem multiforme’.

Os coordenadores da publicação, Sérgio Ribeiro dos Santos, César Cavalcanti da Silva e Maria Bernadette de Sousa Costa, vão falar sobre as novas contribuições para área de saúde. O evento contará ainda com a presença do presidente do Conselho Regional de Enfermagem da Paraíba.

“O lançamento desta publicação coincide com um momento de fortalecimento do cuidado pelas exigências das agências regulamentadoras do Brasil tanto em nível nacional quanto internacional, mostrando o processo de revigoramento e os avanços da enfermagem brasileira em especial da Paraíba”, destacou a coordenadora do Núcleo de Educação Permanente do Hemocentro da Paraíba, Teresa Navarine, também autora do livro.

Segundo Teresa Navarine, a intenção é que haja continuidade e interesse de todos em aprofundarem os temas para um trabalho sempre melhor como também a padronização dos trabalhos em toda a Hemorrede Estadual.

A Semana de Gerenciamento de Risco teve início na manhã da última segunda-feira, reunindo servidores de todas as áreas do serviço. A coordenadora de Gestão de Risco do Hemocentro da Paraíba, Silmara Pinheiro, explicou que a ação foi concebida para disseminar as práticas de gestão de risco dentro da instituição.

“Foi uma semana pensada para todos os nossos colaboradores para que eles conheçam as atividades já realizadas na instituição e acreditem no projeto. Reunimos  profissionais desde a parte técnica até a administrativa, com o objetivo de trabalharmos com as ferramentas de gestão de risco”, explicou.

Na abertura do evento, a coordenadora do Núcleo de Qualidade do Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, Suênia Ferreira, abordou o tema ‘Qualidade no Atendimento e Cultura de Segurança’. Ela explicou que desde 2013 a portaria nº529 do Ministério da Saúde e a resolução (RDC) nº36 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) institui como suas principais metas a prática de segurança do paciente e gestão de risco.

Segundo a portaria, a gestão de risco se destina a aplicação sistêmica e contínua de iniciativas, políticas, procedimentos, condutas e recursos na identificação, avaliação e controle de riscos e eventos adversos que afetam a segurança, a saúde humana, a integridade profissional, o meio ambiente e a imagem institucional.

 

“Falar sobre gerenciamento de risco é falar sobre segurança do paciente, mas isto vai além de assegurar a saúde do paciente, inclui ainda a saúde dos profissionais, a saúde da instituição. É preciso, investigar como está o bem-estar dos nossos profissionais dentro da instituição e descobrir como eles vão prover uma melhoria na qualidade e no atendimento de nossos pacientes”, ressaltou Suênia Ferreira.