Fale Conosco

7 de maio de 2009

Geddel garante recursos para cidades atingidas pela chuva



A Paraíba terá os recursos necessários para atender a demanda de auxílio as famílias atingidas pelas chuvas neste ano. A garantia foi dada nesta quinta-feira (7),ao governador José Maranhão, pelo ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, durante reunião de trabalho no Palácio da Redenção.

Em relação a Patos, cidade paraibana mais castigada, o ministro disse que os R$ 5 milhões solicitados pelo Governo do Estado serão liberados imediatamente. “Posso assegurar que os recursos não vão faltar para atender as demandas das cidades atingidas pelas chuvas”, afirmou Geddel.

Logo nas primeiras chuvas, o governador fez um relato ao Governo Federal dos prejuízos materiais causados pelas tempestades, e recebeu a garantia de que não faltariam recursos para socorrer a população atingida. “Imediatamente foram liberadas ajudas emergenciais, e agora partimos para a reconstrução das áreas atingidas pelas chuvas. Trataremos de agilizar a tramitação burocrática e legal dos projetos encaminhados para a liberação dos recursos solicitados”, prometeu Geddel Vieira. Ele sinalizou com a execução de obras preventivas em locais vulneráveis às enchentes, de modo a evitar problemas como os que a cidade de Patos vem enfrentando.

Projetos – No encontro, o governador entregou projetos com o objetivo de obter recursos federais para atender as cidades mais castigadas pelas chuvas. Quando a situação nessas áreas voltar à normalidade, o Governo do Estado encaminhará relatórios detalhando as condições das regiões atingidas e apresentando as soluções adotadas.

O ministro da Integração Nacional disse que a determinação do presidente Lula é de que todos os pleitos sejam atendidos o mais rapidamente possível e lembrou que, atendendo solicitação do Governo do Estado, foram adotadas ações emergenciais. Elogiou a decisão do governador José Maranhão em tomar providências que tragam solução definitiva para as cidades onde existe risco de novas inundações.

Confiança – “O ministro trouxe para todos a palavra do presidente Lula de ajuda para as famílias afetadas pelas chuvas. A Paraíba confia nas ações do ministro e no modo ágil para atender as soluções por nós apresentadas”, afirmou o governador.

Na reunião no Palácio da Redenção, estavam presentes vários secretários que apresentaram, de forma breve, as providências tomadas para ajudar as famílias desabrigadas ou desalojadas, e ainda parlamentares e o prefeito de Patos, Nabor Wanderley.

O secretário da Infraestrutura, Francisco Sarmento, por exemplo, falou da situação pluviométrica na Paraíba nos últimos meses, mostrando um quadro de preocupação devido aos índices de chuvas ocorridos em períodos bastante curtos. O representante do Corpo de Bombeiros mostrou as dificuldades de acesso às localidades durante as operações de salvamento nas pequenas cidades.

Soluções – O governador anunciou que será feita uma avaliação completa quando as águas baixarem. Com relação a São João do Rio do Peixe, acredita que uma das soluções poderia ser a construção de casas em outros locais da cidade. “Nós temos um levantamento preliminar, sabemos que além dos prejuízos de utensílios domésticos, tem também outros prejuízos nas construções”, disse.

Também destacou o trabalho de ajuda humanitária numa parceria entre os governos federal, estadual e municipais e instituições não governamentais, “muito importante para o socorro imediato”. Lembrou que os recursos disponibilizados até agora são de forma emergencial e, no caso de Patos, é preciso reconstruir as casas atingidas pelas chuvas.

Registros – No relatório apresentado, o secretário da Infraestrutura informa que em Patos, a cidade mais atingida, choveu forte, chegando a registrar precipitações de 284,3 milímetros em apenas um dia, acarretando enxurradas e inundação.

O município de São João do Rio do Peixe registrou 482,9 milímetros no mês de abril. Em Sousa, ocorreram índices de chuvas significativos. “As chuvas causaram consideráveis transtornos as populações atingidas, danos a estradas, residências populares, barragens e açudes romperam, abastecimento de água foi interrompido, redes elétricas e telefônicas foram afetadas e comunidades ficaram isoladas”, lembrou Sarmento.

Informou que o Governo do Estado mobilizou toda a máquina estadual em apoio às ações de socorro, montando estruturas de ação permanente para situações de emergência e ajuda aos necessitados. Foram visitadas áreas afetadas, levando não somente a solidariedade, mas provendo os meios necessários para minorar o sofrimento dos moradores.