João Pessoa
Feed de Notícias

Funesc terá apresentação de espetáculos de 10 cidades paraibanas

segunda-feira, 23 de novembro de 2009 - 15:25 - Fotos: 
Com apresentação de seis espetáculos, teve início no último sábado (21) a 15ª Mostra Estadual de Teatro e Dança, promovida pela Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc). A mostra acontece até o próximo dia 28, no Teatro Santa Roza, reunindo 44 espetáculos das cidades de João Pessoa, Areia, Itabaiana, Cajazeiras, Santa Rita, Campina Grande, Solânea, Cabedelo, Juripiranga e Lucena e é composta também de oficinas, debates e shows musicais. O evento encerra a programação comemorativa aos 120 anos do Santa Roza, iniciada em 3 de novembro, data de fundação do teatro.

A mostra foi oficialmente aberta pelo presidente das Funesc, Maurício Burity, e pelo diretor de Desenvolvimento Artístico e Cultural da fundação, Lis Albuquerque, que destacaram a importância da continuidade desse evento, realizado há 15 anos e que é responsável pelo incentivo e divulgação dos grupos de teatro e dança da Paraíba. Na primeira noite foram apresentados os espetáculos ‘Desencontro – Dança Livre Funesc’, ‘Vatsa, Fragmentos de uma Memória’, ‘Análogas’, ‘Boi de Folia’, ‘Nada, Nenhum e Ninguém’, e ‘Dona Antônia, a Amiga Imaginária’, encerrando com show da cantora Érica Maria. No domingo (22), as atrações foram ‘Enquanto o Tempo não Chega’, ‘Fogo Fátuo’, ‘O Castelo’, ‘Anônimo’, ‘Vermelho Sangue’ e show musical com Flamarion.
 
Espetáculos nesta segunda-feira – Nesta segunda-feira (23), haverá apresentação de mais seis espetáculos, a partir das 18h, no palco e no Bar dos Artistas. ‘A Incelência’, da Cia do Rosário, de Campina Grande, é encenado por Chico Oliveira e tem direção de Andréa Macera. Conta a estória de Seu Olímpio, um artista popular que, com sua companhia de bonecas, apresenta números de circo, dança, música, cordel e drama, revelando a beleza do sonho para jamais envelhecer.

‘Crepúsculo’ é uma montagem da companhia de teatro Petrus, de Caaporã, dirigida por Domenick Magalhães, que tem sua origem no programa do governo federal Projovem Adolescente da cidade. A equipe é formada por orientadores sociais, psicólogos, educadores de função pedagógica e instrutor de teatro.

‘Humanus’, do grupo de danças Studio X, de Juripiranga, descreve em gestos e movimentos o cotidiano das pessoas do começo ao fim de sua trajetória. A direção é do dançarino e coreógrafo Odair José. O espetáculo tem músicas de Era, Enigma e Enya.

O espetáculo de dança ‘Paraknóia’, de João Pessoa, tem direção de Alex Oliveira. Traz como instrumento de trabalho gestos e comportamentos elaborados a partir de uma pré-visualização do cotidiano de pessoas mencionadas na sociedade como loucas ou portadoras de alguma patologia mental.

‘Retalhos de uma Vida’, da cidade de Areia, é dirigido por Gláucio Oliveira e retrata a vida de um homem que entregou-se ao alcoolismo e, com o passar do tempo, com a mente debilidade, mata todos da sua família. A peça fala de amor e perdão. O último espetáculo da noite desta segunda-feira é ‘Mulheres de Lourdes’, de João Pessoa, que tem direção de José Maciel.
 
A programação desta terça-feira (24) começa com ‘A Outra Mulher de Adão’, de Santa Rita, que trata da criação dos homens e do amor. O espetáculo é baseado nas lendas gregas de Narciso, Eco e Lilith, e busca retratar o cotidiano de um casal dividido entre o desejo e o desencontro, o egoísmo e a paixão. A direção é de Ivonaldo Rodrigues.

‘Príncipe, Princesas, Bruxas e Fadas Bagunçando no Reino Encantado’, do Grupo de Animação Creusa Pires, de João Pessoa, é um espetáculo totalmente nordestino onde tudo acontece 25 anos após o casamento de Branca de Neve, quando ela reúne todos os príncipes, princesas, bruxas e fadas do reino encantado. O texto é de Felipe Arthur e Diego Henrique, com direção de Cláudio Correia e Shilon Gama. O elenco é composto por crianças e pessoas com mais de 60 anos.

Em seguida, serão apresentados os espetáculos ‘A Liberdade de Amélia’, dirigido por Anunciada Fernandes, e ‘Florence Nightingale – A Luz da Criméia’, com texto e direção de Dalila Cartaxo, ambos de João Pessoa. ‘Florence Nightingale’ aborda a história da enfermeira que ficou famosa no mundo inteiro por ser a pioneira nos tratamentos dos feridos durante a guerra da Criméia entre a Rússia, Reino Unido e França em 1854. Florence tornou-se um ícone e é considerada a fundadora da enfermagem moderna.

A noite de terça-feira será encerrada com o espetáculo ‘O Espelho’, de Itabaiana, dirigido por Geraldo Morais. Conta a estória de um agricultor franzino e desengonçado que atende pelo nome de Epaminondas ou, carinhosamente, Nhonhom, que carrega a inocência e a ignorância do homem que nasceu e cresceu no campo, longe dos recursos e das rotinas urbanas. A falta de comunicação do personagem o leva a transformar uma situação comum num grande e divertido episódio de trapalhadas.
 
Oficinas e debates na programação – Duas oficinas já estão sendo realizadas, às 09h, na Sala de Dança no teatro Santa Roza: ‘O Ator Narrador’, ministrada por Pedro Pires (SP) e ‘Investigação de movimento em dança’, com Rita Aquino (BA). Ainda estão abertas, no Santa Roza, as inscrições para as oficinas que acontecem nos dias 26, 27 e 28 pela manhã.

A oficina de teatro intitulada ‘Pulso-Presença’ será ministrada por Helder Vasconcelos (PE), músico, ator e dançarino, ex-integrante da banda pernambucana Mestre Ambrósio. E a ‘Investigação para Criação Corporal em Teatro e Dança’, terá a professora Valéria Vicente (PE) como ministrante.

Debates – Até sexta-feira acontecem debates nas salas de dança do Santa Roza, sempre a partir das 14h, com Rita Aquino (BA) e Valéria Vicente (PE), na área de dança, e Pedro Pires (SP) e Adriana Fernandes (MG), de teatro.

Mesas redondas – A mostra conta, ainda, com a realização de duas mesas redondas, programadas para o dia 28 deste mês. Às 14h, o tema será direitos autorais, que terá Guilherme Amaral (SP), da Associação Brasileira de Música e Artes (ABRAMUS), como conferencista, e Diógenes Maciel, da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), como mediador. Às 16h, a mesa será sobre a construção e fortalecimento dos fóruns, com a bailarina Ângela Navarro e Vant, da Tribo Ethnos, representando a dança, e os atores Buda Lira, Fernando Teixeira e Márcio Marciano, a área de teatro.  
 
Entrega do Prêmio – Todas as noites desta semana, até o próximo sábado, o público poderá conferir o trabalho dos grupos participantes da mostra. Na sexta-feira (27), além da apresentação dos espetáculos ‘Cordel em Retalhos’ e ‘Morte ou Vida Severino’, na Praça Pedro Américo, haverá a entrega do prêmio ‘120 Anos do Teatro Santa Roza’, exibição do documentário sobre a casa de espetáculos e, às 21h30, show com o músico, cantor, ator e dançarino pernambucano Antônio Nóbrega no palco do Santa Roza.

A entrega dos prêmios aos vencedores da XV Mostra Estadual de Teatro e Dança será sábado, dia 28, quando o público poderá conferir ainda quatro espetáculos. ‘Entre Quatro Paredes’ será encenado no corredor dos camarins para 40 pessoas maiores de 16 anos, às 18h. Em seguida, será a vez de ‘Reflexo’, ‘Anima Sola’, ‘Pulsação’ e ‘O Circo da Natureza’. A noite conta ainda com debates sobre os espetáculos de encerramento, a entrega de prêmios e show com ‘Trem das Onze’.

Assessoria de Imprensa da Funesc