João Pessoa
Feed de Notícias

Funesc lança projeto “Música do Mundo”, que apresenta atrações internacionais

sexta-feira, 24 de julho de 2015 - 08:26 - Fotos:  Divulgação

A música instrumental mundial contemporânea passa a ter palco garantido no Espaço Cultural José Lins do Rego, em João Pessoa. A partir de agosto, uma vez por mês, na sexta-feira, a Sala de Concertos Maestro José Siqueira recebe o projeto Música do Mundo, nova ação promovida pela Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc) de valorização dos artistas e da música instrumental.

A primeira edição do projeto foi programada para 6 de agosto, às 20h. A atração convidada para abrir o Música do Mundo é o grupo parisiense Trio In Uno, que desenvolve um trabalho com a música brasileira em solo francês. O grupo, que é formado pelo paraibano Pablo Schinke (violoncelo), o paulista José Ferreira (violão sete cordas) e a italiana Giulia Tamanini (saxofone) apresenta o primeiro álbum intitulado Lilas, lançado neste ano, um projeto que mostra a inigualável sonoridade do trio. Os ingressos custam R$10 (inteiro) e R$5 (estudante).

Com o novo projeto, a Funesc pretende oferecer um panorama da produção instrumental mundial à população, ampliando dessa forma o acesso às mais variadas vertentes da música. A ação também oportuniza aos artistas da região terem mais acesso à produção mundial, o que reflete, inclusive, na criação do trabalho desenvolvido pelos músicos do estado. Além do Música do Mundo, a Funesc realiza mensalmente outros projetos na área, o Music From Paraíba, De Repente no Espaço e apresenta a temporada da Orquestra Sinfônica da Paraíba e Orquestra Sinfônica Jovem.

Trio In Uno – Unidos por suas a­finidades musicais e por uma mútua paixão pela música instrumental brasileira, esses três músicos adoram, acima de tudo, tocar juntos.

Tanto José e Pablo, brasileiros, como Giulia, italiana, tiveram a formação musical em Paris, cidade onde se conheceram e deram vida ao Trio in Uno. Desde 2014, o trio vem se destacando na cena de música instrumental brasileira na capital francesa.

Com arranjos próprios e músicas autorais, o Trio in Uno, ao mesmo tempo que realça as qualidades musicais de cada instrumentista, a­rma um sólido som de grupo onde o saxofone soprano, violoncelo e violão sete cordas se fundem numa textura sonora singular.

Em seu repertório, está presente a música de grandes compositores que inspiraram seu universo musical, tais como: Villa-Lobos, Egberto Gismonti, Sérgio Assad, Radamés Gnatalli, Piazzolla, entre outros. 

Giulia Tamanini (saxofone) – Nascida em Trento (Itália) em 1988, Giulia cresceu em uma família que transmitiu, desde sua infância, o amor pela música. Ela começa a estudar saxofone aos oito anos e aos onze foi admitida no Conservatório Bonporti de Trento onde se gradua em 2007. Durante esses anos de formação faz várias master classes com professores de renome internacional como Fabrizio Mancuso, Jean-Denis Michat, Sylvain Malezieux, Gilles Tressos, Federico Mondelci.

Em setembro de 2010, obtém o diploma de saxofone com as notas mais altas no Conservatório Bonporti de Trento com os professores Armando Ghidoni e Pepito Ros. Nesses anos, ela toca com a Orquestra do Festival Pergine Spettacolo Aperto e com algumas formações de música de câmara: duo de saxofone e piano, duo de saxofone e vibrafone e quarteto de saxofones.

Giulia se muda para Paris em novembro de 2010, onde continua seus estudos no Conservatório de Boulogne Billancourt e obtém seu Diplôme d’études musicales sob a orientação de Jean-Michel Goury. Paris, bem como um valioso treinamento, oferece o encontro com inúmeros artistas. De particular importância é o encontro com o violonista brasileiro José Ferreira, com quem cria, em 2012, a formação Duo In Uno. Em fevereiro 2015, ela grava seu primeiro álbum com o grupo Trio In Uno: Lilas. Giulia se apresenta regularmente ao público parisiense nos grupos Duo In Uno, Trio In Uno, Travessias et Bécots de Lappa.

Pablo Schinke - Nasce em 1988, em João Pessoa, Paraíba. Recebe suas primeiras aulas de piano aos quatro anos e, aos dez, começa a estudar violoncelo. Durante a adolescência, sua paixão pela música e curiosidade levaram-no a estudar também violão, percussão e composição. Em 2010, é condecorado com uma bolsa de estudos integral da Universidade de Southern Mississippi para estudar violoncelo. Durante a estada na América do Norte, toca em várias orquestras, incluindo Southern Mississippi Symphony, Gulf Coast Symphony e Meridian Symphony.

Em 2012, é ­finalista no Concurso Jovem Artista em Spokane (WA). Nesse mesmo ano, muda-se para Paris para estudar com Ophélie Gaillard no Conservatório Nacional de Versailles. Na França, tem a oportunidade de trabalhar pessoalmente com compositores como Thérèse Brenet e Philippe Hersant, colaborando com a criação e estreia da peça eletroacústica Doppie Fontane de Daniel Teruggi e do duo para violoncelo e violino de Pierre Combes.

Participa regularmente de masterclasses com artistas de renome internacional tais como: Xenia Yankovich, Viktor Uzur, Sara Sant’Ambrogio, Stephan Forck, Romain Garioud, e Damien Ventula. Em junho de 2014, ganha uma bolsa de estudos para participar da Academia Internacional de Verão, na Áustria. No ­fim de 2014, atua como membro da orquestra do Centro de Música Barroca de Versalhes, participando constantemente da programação musical do palácio de Versalhes. Conciliando os estudos com a vida profi­ssional, especializa-se atualmente em música antiga e contemporânea no conservatório de Versalhes e atua como violoncelista de orquestras profi­ssionais no Brasil, tais como OSPA, Orquestra Unisinos e UCS Orquestra.

José Ferreira – Nascido em São Paulo, em 1979, José começa a tocar o violão como autodidata em Goiânia, cidade onde cresceu. Com seu violão, viaja e vive em diferentes países: Holanda, Estados Unidos, Argentina e França. Nessas viagens, descobre e aprende outros estilos de música e, nessas novas harmonias e ritmos, constrói grandes amizades musicais que contribuem à sua formação.

Em 1999, José forma o duo de violões Duoba com o violonista Ricardo Mello e no ano seguinte se mudam para o Colorado, Estados Unidos onde estabelecem um forte intercâmbio musical. Novas in­fluências e vário encontros musicais pontuam esta fase e Duoba grava dois discos: Sound­ower em 2001 e Latitude em 2003. Compostos por músicas autorais e arranjos próprios da música de Hermeto Pascoal, Tom Jobim e Astor Piazzolla.

Em 2004, grava seu primeiro álbum solo (Violão e Cordas). Ao lado de Kailin Yong ao violino e Evan Orman ao violoncelo, interpreta peças de Villa Lobos, Radamés Gnattali e Astor Piazzolla. Consequentemente se apresenta no Brasil e nos Estados Unidos em diversos conjuntos musicais. Em 2005, instala-se em Paris para estudar na École Normale de Musique com Alberto Ponce e obtém seu diploma de concertista em 2008 e, em 2009, especializa-se com a professora Tania Chagnot no Conservatório de L’Hay les Roses.

Em 2010, faz uma turnê de seis concertos na Rússia e, em 2011, faz duas turnês de quinze concertos naquele país em duo de violões com Ricardo Mello. Em 2014, grava um álbum com o grupo Bécots da Lappa (música brasileira) e no início de 2015 grava o mais recente CD com o Trio in Uno intitulado Lilas. Atualmente compartilha sua paixão pela música atuando como solista, acompanhador e arranjador nos seguintes conjuntos de música brasileira na França: Trio in Uno, Travessias, Bécots da Lappa e Duo in Uno.

 

Serviço

Música do Mundo (Lançamento)

Atração: Trio In Uno

Data: 06/08

Hora: 20h

Local: Sala de Concertos Maestro José Siqueira

Ingressos: R$10,00(inteiro) R$5,00(estudante)

Realização: Funesc